Expansão do transporte público atenderá 6 bairros

A partir da próxima semana, a Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) começa a divulgar as novas alterações do transporte coletivo na região de Santa Teresinha. Segundo a pasta, com apoio da Via Ágil responsável pelo transporte público da cidade -, foi realizada pesquisa para análise da oferta e demanda de passageiros nos seis novos bairros naquela região, que apontou a necessidade de modificação, alteração e acréscimo de linhas para atender a população.
 
De acordo com Vanderlei Quartarolo, diretor de Transportes Públicos, o crescimento habitacional nos bairros Boa Esperança, Javari, Residencial Piracicaba I, II e III, Residencial Ipês, Vem Viver e Jardim São Luiz foi responsável pela nova estratégia. “Analisamos constantemente as viagens e as linhas para saber a procura e, desde o ano passado, com o início da ocupação dos novos residenciais populares, a região teve a necessidade desta melhoria”. 
 
Os novos trajetos, bem como horários e acréscimo de ônibus, começarão a ser divulgados pela Semuttran a partir da próxima semana dentro do transporte público e terminais da região. A intenção, conforme explica Quartarolo, é que a implementação destas “novidades” aconteçam já na primeira quinzena de março. “Antes de colocar novas linhas e novos ônibus, precisamos instruir os usuários de como vai funcionar as novas linhas. O estudo mostrou que há necessidade de linhas para os seis bairros, porém, elas serão interligadas pelo novo terminal do Vila Sônia, para dar mais fluidez ao transporte”.
 
 
PESQUISA – Quartarolo informou que a pesquisa realizada dentro dos ônibus revelou as reais necessidades daquela região. “Fazemos a contagem de quantas pessoas sobem e descem, bem como quais são os pontos onde elas sobem ou descem. A partir disso, sabemos onde está a maior demanda, da necessidade ou não de novas linhas ou acréscimo de ônibus. É uma rotina fazermos isso, pois as demandas do transporte coletivo migram de uma região a outra, ano a ano”, disse Quartarolo.
“Começamos em dezembro e terminamos agora este levantamento porque precisamos saber a quantidade de estudantes a serem transportados. Fevereiro é o mês crucial para isso e notamos um grande número nesta região, diferente de dezembro, quando não tem mais aulas e a demanda cai”, explicou o diretor.
 
O JP mostrou que o número de passageiros transportados em Piracicaba caiu 16% nos últimos seis anos 5,5 milhões de embarques (viagens) a menos entre 2012 e 2017 -, segundo a Semuttran. Com esta redução, também diminuiu o número de veículos na frota de 257 para 236 e a oferta de linhas, de 97 para 91.