Exterior negativo e dúvidas sobre Previdência levam Ibovespa a abrir em queda

A Bovespa abriu em queda e voltou a valer menos de 84 mil pontos. O ajuste para baixo acontece em meio ao atual ambiente externo desfavorável e às dúvidas persistentes sobre o futuro da reforma da Previdência, nesta segunda-feira, 5, de retorno ao trabalho no Congresso Nacional. Por volta das 10h15, o Ibovespa marcou mínima, em queda de 1,20%, o que impõe o risco de o indicador perder outro patamar, o dos 83 mil pontos.

Todas as blue chips contribuem para o recuo do indicador. No exterior, os índices futuros americanos acentuaram as perdas na última hora.

Na Bolsa, um destaque é a desvalorização das ações do Bradesco menor que a de outros grandes bancos. A instituição divulgou nesta segunda que Octavio De Lazari Junior, vice-presidente do banco e presidente da Bradesco Seguros, vai substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi no comando da instituição.

Trabuco cumprirá o seu atual mandato de Presidente da Diretoria Executiva até a primeira Reunião do Conselho a ser realizada após a próxima Assembleia Geral Ordinária prevista para o dia 12 de março.

Às 10h22, o Ibovespa recuava 1,02% aos 83.186 pontos. O futuro do S&P500 recuava 0,67%. O do Dow Jones perdia 1,12%. A PN do Bradesco recuava 0,55%. A do Itaú Unibanco perdia 1,08% e a ON do Banco do Brasil, -1,22%.