Fabricante da Nabisco fecha as portas e anuncia demissão de 600 funcionários

A empresa Mondelez Internacional, fabricante dos biscoitos Nabisco, vai fechar a fábrica na Avenida Cássio Paschoal Padovani, no jardim Morumbi, em Piracicaba, e demitir 600 funcionários até agosto deste ano. O anúncio foi feito pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e confirmado pela empresa. Também será fechada a unidade de Bauru. Segundo a empresa, ela passa por um processo de reestruturação e concentração de suas fábricas em nível mundial. Diante do encerramento das atividades, o sindicato negociou benefícios à categoria.
 
A empresa comunicou ontem aos funcionários que está encerrando suas atividades na planta fabril de Piracicaba. O diretor de comunicação do sindicato, Adney Araújo, informou que a unidade tem 600 funcionários que serão dispensados de março até agosto deste ano. A dispensa será em três fases. A partir de hoje, informou Araújo, a empresa fará reuniões com os funcionários para definir aqueles que serão demitidos em cada fase.
 
O sindicato negociou vantagens de benefícios para as dispensas, que serão estendidas por seis meses após o desligamento de cada funcionário, com pagamento das verbas rescisórias. “Para mim, é um momento muito difícil de passar esta notícia, pois sou funcionário desta empresa. Porém, sigamos de cabeça erguida com fé”, disse Araújo, em nota. 
 
A fábrica funcionava há 30 anos e ele trabalhava na unidade há 25 anos. Nesse período, teve quatro nomes: Fleishman Royal, Nabisco, Trip Morrison e Modelez. A fábrica produz biscoitos doces, salgados e snacks. Araújo informou que a empresa é idônea e nunca atrasou os salários. A empresa ofereceu 150 vagas para os funcionários que quiserem trabalhar nas unidades em outros estados.
 
“Com esta decisão estratégica de negócios, a companhia concentrará sua produção em Curitiba (PR) e Vitória de Santo Antão (PE) – fábricas que já operam no modelo multicategoria. Com esse passo, as unidades de Bauru e Piracicaba terão suas linhas transferidas e serão gradativamente descontinuadas até dezembro de 2018. Como resultado dessas mudanças, Curitiba e Vitória de Santo Antão serão as duas maiores plantas de produção da companhia na América Latina”, traz a nota da empresa. 
 
Gomas e balas, chocolates, bebidas em pó, sobremesas e cream cheese serão produzidos em Curitiba, e biscoitos e chocolates em Vitória de Santo Antão. “Decisões que afetam nossas pessoas e as cidades onde atuamos são sempre difíceis e essa não é exceção. A determinação não está relacionada ao desempenho de nossas pessoas e estamos comprometidos em tratá-las com dignidade e respeito. Além dos direitos assegurados pela lei, nossos colaboradores poderão contar também com um sólido plano de recolocação profissional e de transição de carreira. Internamente, a companhia promoverá treinamentos, feiras de emprego e workshops”, traz a nota.