Fahel mexe no time: ‘Trocando pneu com o carro andando’

futebol Fahel Júnior ainda busca a formação ideal para o XV. (Foto: Vitor Prates)

Buscando a reabilitação na Copa Paulista, o XV de Piracicaba tem aproveitado a semana cheia de trabalho para tentar corrigir os erros apresentados durante a competição. A derrota por 3×1 para a Ferroviária acendeu o sinal de alerta na equipe, que segue fora da zona de classificação para a próxima fase. O Alvinegro volta a campo neste sábado (25), às 15h, para encarar o Rio Claro no estádio Augusto Schimidt Filho, em Rio Claro. A partida encerra o primeiro turno da primeira fase.

“Foi uma semana produtiva, depois de um revés para a Ferroviária em casa, onde estávamos com uma expectativa boa. Todos ficaram sentidos com a derrota, mas já juntamos os cacos, conversamos com o grupo e todos sabem da importância dessa vitória contra o Rio Claro. A rodada foi boa para nós, pois os resultados nos deixaram na quinta posição, com um ponto apenas do G-4 e, com uma vitória podemos chegar até a terceira colocação. O trabalho está sendo bem feito e estamos confiantes em fazer um bom jogo em Rio Claro”, disse o técnico do XV, Fahel Júnior.

No treino realizado nesta quinta-feira (23), no estádio municipal, o comandante realizou duas mudanças no time titular, em relação ao jogo contra a Ferroviária. O volante Pereira, que deve ter a documentação regularizada nesta sexta-feira (24), ficou com a vaga do zagueiro Caio Souza. Com isso, o volante Gabriel Tonini foi recuado para a defesa. A segunda novidade foi a entrada de Welton Paragua no lugar de Danilo Melega. A equipe que iniciou o treinamento foi formada por Leonardo; Mario Sérgio, João Victor, Gabriel Tonini e Samuel; Fraga, Pereira e Cassio Gabriel; Romarinho, Welton Paragua e Rafael Rosa.

Após 20min de atividade, Fahel começou a alterar diversas vezes o time, dando oportunidades a Lucas Formiga e Marcelo Fernandes. Com dores nas costas, o zagueiro Doni não participou do treinamento.

PRESSÃO

Na coletiva, Fahel comentou sobre os questionamentos a respeito do trabalho desenvolvido por ele no Alvinegro. “Quando eu e os jogadores viemos para o XV, já sabíamos disso (pressão). Quem tem que levar a notícia verídica para a torcida é a imprensa, contar o que acontece aqui no XV, os trabalhos, os treinos técnicos e táticos, a perda de jogadores. Eu li algumas coisas na imprensa… Não sou cego e as coisas acabam chegando até nós, sobre as improvisações”, disse.

“Nós fizemos a pré-temporada toda com o Hugo e o João Victor na zaga, depois perdemos o Hugo e o João Santos entrou, mas ele se machucou. Chegou o Doni e depois do segundo tempo contra a Inter de Limeira, ele foi para o departamento médico. O Mario Sérgio não começou jogando por problemas clínicos e físicos. Nós temos que trocar o pneu com o carro andando e eu sabia que o começo não seria fácil. Esperamos a cada partida melhorar o desempenho, o volume de jogo e, consequentemente, obter as vitórias”, completou.

(Líder Esportes)