Família reclama de vazamento de esgoto há 4 dias

Há quatro dias uma família tem sofrido com vazamento de esgoto dentro de sua casa na rua Manoel Barbosa Peres – antiga rua 5 -, no bairro Boa Esperança. Segundo os moradores, nesta época o problema se intensifica devido as chuvas e o mau cheiro e a sujeira ficam insuportáveis. Além disso, eles já reclamaram para a prefeitura, no entanto, nada foi resolvido até o momento. A Águas do Mirante, responsável pela rede de esgoto na cidade, informou que conhece a situação, porém, o problema está na infraestrutura da rede dentro da casa.
 
Aparecida Cardoso, de 65 anos, está preocupada com o bem-estar da família, principalmente do marido que está acamado há três meses lutando contra uma infecção bacteriana. “Ele já se recuperou de dois AVCs (Acidente Vascular Cerebral) e estava internado até pouco tempo atrás. Agora ele está lutando contra uma infecção grave e, com esgoto correndo dentro de casa não dá”, reclamou.
 
A filha Rosana, de 39 anos, mora em frente e ajuda a mãe a cuidar do pai. “Tenho ficado mais aqui que em casa. Este problema do esgoto não se resolve nunca. Não é a primeira vez que acontece, está aí há décadas. As casas da rua de cima foram construídas e umas quatro despejam o esgoto em nossa rede. Até tentamos ampliar a caixa aqui, mas não deu efeito”, completou.
 
Por meio de nota, a Águas do Mirante esclareceu que a equipe técnica esteve no local na segunda-feira, 22, e na ocasião, constatou-se que a rede coletora de esgoto estava operando normalmente e não havia indícios de extravasamentos na via, tampouco na calçada. “Neste dia não foi possível fazer inspeção dentro do imóvel pelo usuário não poder receber os colaboradores”.
 
Após receber a solicitação enviada pelo JP, a equipe da empresa retornou ao local, na tarde de ontem e, após vistoria interna, “comprovou que o extravasamento está relacionado ao fato de três imóveis vizinhos lançarem o esgoto diretamente em uma caixa de inspeção, instalada no quintal da casa”. Além disso, segundo a Águas do Mirante, o proprietário do imóvel iniciou uma obra por conta própria “a fim de inutilizar o dispositivo, fato este que causou a obstrução da rede coletora de esgoto interna, devido ao acumulo de entulho na tubulação”.