Férias de funcionário deixa usuários sem remédios

Desde a última terça-feira, a trabalhadora rural Madalena de Fátima Ribeiro Pontes, de 50 anos, não consegue retirar remédio na farmácia da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Ibitiruna porque o funcionário responsável está em férias e a Secretaria Municipal de Saúde não escalou outra pessoa para fazer a entrega dos medicamentos. Até ontem, às 16h, a usuária da UBS ainda não havia conseguido o medicamento. A prefeitura alega que o problema será resolvido em breve.
 
Conforme explicou Madalena, após passar por um procedimento dentário no CEO (Centro de Especialidades Odontológica), o dentista recomendou que ela fizesse uso de dois medicamentos um para cortar dor e outro para inflamação. No entanto, quando foi até a UBS, não conseguiu retirar a medicação prescrita. “Estou indignada. Moro na Fazenda Leme, é muito longe. Preciso de carona para ir até a pista, que são seis quilômetros, onde pego o ônibus para depois chegar no postinho. Ai, lá, não posso pegar o medicamento porque o responsável está de férias e outra pessoa não fazer o serviço”.
 
Madalena lembrou que, além de não entregarem o medicamento, a orientação foi para ir até outra UBS. “Achei que eles estavam de brincadeira. Pediram para ir buscar o remédio lá na UBS do Jardim Planalto. Só esta viagem ampliaria em 10km, dos 40 que já faço. Se eu tenho direito, não acho justo ter que gastar mais dinheiro com ônibus para isso”, reclamou.
 
Por meio de nota, a Secretaria confirmou que a profissional responsável pela unidade está de férias “e um substituto para ela está sendo contratado. Enquanto isso, os usuários podem retirar medicamentos na UBS Jardim Planalto”.
 
 
EXAMES – Madalena contou a reportagem que tem leucemia e que aguarda há mais de um ano para fazer exames de colonoscopia e endoscopia. “Fui ao médico e ele pediu os exames, dei entrada nos papéis e estou na espera. No ano passado, fui ao postinho e lá disseram que eu teria que fazer exame na rede particular e lá que custa R$ 280, não tenho condições de pagar”.
 
De acordo com a Secretaria, Madalena foi inserida no sistema dia 5 de dezembro de 2016, para fazer colonoscopia. No entanto, em 4 de maio de 2017, seu nome foi retirado do sistema, “a pedido da própria paciente, com a justificativa de que ela havia confirmado na UBS Ibitiruna que pagaria pelo exame e não mais esperaria para ser chamada”. Quanto à endoscopia, a pasta informou não haver registro para o exame e apontou o que pode ter acontecido. “Ou ela solicitou a retirada do pedido, como fez anteriormente, ou sequer seu pedido foi inserido no sistema, o que pode ter ocorrido por não ter apresentado o pedido médico na recepção após a consulta no Centro de Especialidades Médicas”, informou.