Festival de Jazz Manouche de Piracicaba chega a sua 6ª edição

evento Abertura aconteceu ontem com show do Mauro Albert Quarteto; evento segue até domingo (25). ( Foto: Divulgação)

O trio de músicos argentinos Ricardo Pellican, Fran Seglie e Federico Felix se apresentam hoje, às 20h, no Teatro do Sesc na 6ª edição do Festival de Jazz Manouche de Piracicaba, resultado da fusão do jazz americano com a música cigana, que começou na noite de ontem (21) com a apresentação do grupo brasileiro “Mauro Albert Quarteto” e segue até 24 de novembro. A entrada é gratuita.

Ricardo Pellican é violonista, baixista, compositor, professor e produtor com 50 anos na cena do jazz argentino e internacional; gravou mais de 40 discos, incluindo álbuns para o selo discográfico norueguês Hot Club Records. Federico Felix é professor de violão na Universidad Nacional de La Plata (UNLP) e explora as possibilidades sonoras do violão cigano aplicada a história do jazz europeu e americano. Fran Siegle teve como mestre o músico Federico, na UNLP, com quem conheceu o Gypsy Jazz e em 2018 foi considerado o músico revelação da revista BA Jazz Magazine.

O jazz manouche teve como seus maiores representantes o guitarrista belga Django Reinhardt e o violinista francês Stéphane Grepelli. Paixão, virtuosidade e alegria caracterizam este estilo de jazz original, utilizando-se, sobretudo, de instrumentos de cordas (violino, violões ciganos e contrabaixo acústico), clarinet e acordeon. Nesta edição, participam artistas da Argentina, Brasil, Chile e Colômbia.

PROGRAMAÇÃO — Ainda no Sesc, o sexteto chileno Los Temibles Sandovales se apresenta amanhã (23), às 20h. O grupo formado por Felipe Sandoval (guitarra), Camilo Morales, (violino), César Arriagada (guitarra), Elliott Poblete (guitarra), Pablo Vidal (contrabaixo) e Jorge Fierro (voz), cultiva o estilo jazz manouche, o jazz cigano, criado na França na década de 1930. No sábado (24), no mesmo horário, se apresenta o quinteto colombiano Merender Swing. Os ‘merenderos’, assim como se autodenominam, evocam os formatos tradicionais de serenatas de rua com violões, mas com um toque próprio do jazz e do swing cigano.

Para o encerramento, no domingo (25), um grande show está marcado para o palco externo do Teatro do Engenho, das 14h30 às 20h30, com o violinista romeno Florian Cristea (membro da Osesp – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) e os brasileiros Bina Coquet, Jazz Cigano Quinteto e Sandro Haick, com participação dos músicos Marcelo Cigano, Thadeu Romano, Mauro Albert, Sebastian Abuter, Danilo Viana, Nando Vicencio e ErnanI Teixeira. A abertura deste show será com o Hot Club de Piracicaba, Pa Moreno e os dançarinos de lindy hop Renata Meireles e Guilherme Ribeiro.

SERVIÇO — 6ª Festival de Jazz Manouche de Piracicaba. Até 24 de novembro, grátis, no Sesc (rua Ipiranga, 155, Centro). Informações: (19) 3437-9292. Dia 25 de novembro, no palco externo do Teatro do Engenho (avenida Maurice Allain, 454, Parque do Engenho Central). Ingressos a R$10 (inteira) e R$ 5 (meia). Informações: (19) 3413-8526.

(Raquel Soares)