Fipezap: escritórios têm alta nos preços de venda em janeiro, mas aluguel recua

O mercado de salas e conjuntos comerciais começou o ano mostrando recuperação nos preços de venda, embora os valores de locação sigam em baixa, na média, de acordo com pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) feita a partir dos anúncios no site Zap Imóveis.

O preço médio anunciado de venda dos imóveis comerciais nessas cidades subiu 0,55% em janeiro em comparação com dezembro. Entretanto, nos últimos 12 meses, o setor ainda acumula uma retração de 3,30%.

O levantamento engloba escritórios de até 200 metros quadrados (m2) em quatro cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

No mês, a pesquisa registrou alta nos preços de venda em três das quatro cidades pesquisadas: São Paulo (0,69%, para R$ 10.035/m2), Rio de Janeiro (0,60%, para R$ 10.593/m2) e Porto Alegre (0,43%, para R$ 7.872/m2). Apenas Belo Horizonte foi na contramão (-0,09%, para R$ 7.587/m2).

Locação

Já o preço médio anunciado de aluguel das salas e conjuntos comerciais em janeiro sofreu queda de 0,10% na comparação com dezembro de 2017. No acumulado dos últimos 12 meses, a baixa atingiu 3,51%.

No mês, duas cidades tiveram alta nos preços de locação: São Paulo (0,13%, para R$ 43,28/m2) e Porto Alegre (0,20%, para R$ 31,28/m2). As outras duas cidades, entretanto, sofreram diminuição: Belo Horizonte (-0,59%, para R$ 30,60/m2) e Rio de Janeiro (-0,45%, para R$ 41,97/m2).

A pesquisa da Fipe menciona que o investimento em imóveis comerciais tem oferecido um retorno médio inferior ao CDI desde 2014, diferencial que se acentuou a partir de 2015. Nos últimos 12 meses, o CDI apresentou uma rentabilidade média de 9,4%, enquanto os proprietários de imóveis comerciais obtiveram um retorno médio de 1,8% – porcentual que inclui a renda média do aluguel e a valorização dos ativos.