Força-tarefa evita invasão de área de preservação no Jardim Oriente

preservação Invasores demarcaram espaço com fitas e madeiras.

Invasores demarcaram espaço com fitas e madeiras. (Divulgação)

Uma força-tarefa que reuniu Defesa Civil, Guarda Civil, Pelotão Ambiental e Sedema (Secretaria de Defesa do Meio Ambiente), evitou a invasão de uma Área de Proteção Permanente no Jardim Oriente, próximo a Escola Municipal do bairro, na manhã de ontem. A APP é cortada por um córrego. Segundo a prefeitura, os invasores cortaram árvores e a madeira seria usada para levantar barracos. “Ninguém foi encontrado no local”, informou.

Segundo a Defesa Civil, os invasores atearam fogo na APP, na noite de quarta-feira (18). Anteontem, uma área já estava demarcada com fios e fitas e madeiras foram encontradas no local, o que indica que o objetivo era levantar barracos. “O curso d‘água existente no local foi obstruído com materiais para formar uma espécie de barragem de contenção de água. Sobre o córrego também foi construída uma pinguela”, segundo nota da prefeitura.

A ação de retirada de todo material foi realizada na manhã de ontem. As madeiras foram encaminhadas para ecopontos e para reciclagem na CTR (Central de Tratamento de Resíduos) e o córrego limpo. “Agora, a Sedema irá criar – o mais rápido possível – um projeto de reflorestamento da área, que será monitorada pelo Pelotão Ambiental, para inibir nova invasão. É importante, também, que a população denuncie essas ocupações desordenadas, que causam não só danos ambientais, mas também prejudicam a estrutura da cidade”, menciona a nota

(Felipe Poleti)