Funseg e Jecrim doam 6 drones para forças de segurança da cidade

As forças de segurança de Piracicaba receberam seis drones que serão usados na fiscalização de áreas urbanas, rurais, grandes concentrações de pessoas em campos de futebol e ações de prevenções aos crimes. Os equipamentos, orçados em R$ 80 mil, foram doados pelo Funseg (Fundo de Segurança de Piracicaba) e Jecrim (Juizado Especial Criminal da Comarca de Piracicaba). A entrega dos drones às polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária, Guarda Civil Municipal e Corpo de Bombeiros foi realizada na sede da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), ontem.
 
O coordenador do Funseg, Lourenço Jorge Tayar, disse que os drones vão auxiliar na prevenção e combate ao crime, quando necessário. “O Funseg percebeu as necessidades das forças de segurança locais e acompanhou o uso de drones, com sucesso, em algumas capitais do Brasil”, explicou Tayar.
 
Para o diretor do Jecrim, juiz Ettore Geraldo Avolio, a parceria entre as instituições rendeu bons frutos. “É importante ressaltar que o fundo de custeio do Jecrim destina, com a fiscalização do Ministério Público, as verbas de transações penais às entidades piracicabanas. Desde o ano passado, o Funseg é nosso parceiro e, por isso, o nosso Judiciário pode contribuir com a aquisição dos drones”, disse o juiz.
 
O delegado da Polícia Federal, Florisvaldo das Neves, aponta o uso múltiplo do equipamento. “O drone será de grande valia tanto em operações diárias quanto nas investigativas. Vamos otimizar o trabalho realizado e conferir ainda mais segurança e agilidade nas atividades”, afirmou Neves.
 
A Polícia Militar também recebeu um equipamento e o utilizará na prevenção de crimes, planejamento operacional e em casos em que o crime já tenha ocorrido, como roubos com refém, sequestros, acompanhamento de fugas, entre outros. “O drone diminui o risco de confrontos desnecessários e acidentes para os policiais e, consequentemente, aumenta a segurança da população”, afirmou o major André Luiz Vianna, do 10º BPMI (Batalhão da Polícia Militar do Interior).
 
A comandante da Guarda Civil, Lucineide Corrêa, disse que a finalidades do drone no trabalho dos patrulheiros será intensificar o monitoramento nas áreas rurais. “A cidade conta com um extenso território rural, o equipamento vai nos ajudar e muito na execução dos trabalhos”, comentou a comandante. Para o capitão Bruno Gobbo, comandante do primeiro e segundo grupamento do Corpo de Bombeiros de Piracicaba, o drone poderá ser usado em situações consideradas de grande relevância como incêndios, por exemplo. 
 
O fundo existe desde 2006 e é composto por: Acipi, CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), Ciesp, Coplacana (Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo), Simespi (Sindicato Patronal das Indústrias), Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Piracicaba) e Jecrim.