GOE descobre fábrica de bebida clandestina

Bebidas foram apreendidas (Divulgação/Polícia Civil)

Os policiais civis do GOE (Grupo de Operações Especias) do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) localizaram uma residência usada como “fábrica” de bebida alcoólica, no bairro Paulista, na manhã de segunda-feira (2).

Após apurações dos policiais, eles foram até a residência, onde o responsável pelo imóvel foi localizado. Ele teria permitido a entrada dos investigadores na casa. Os policiais contataram que tinham vários galões de bebida alcoólica, vasilhames vazios, caixas de papelão com logotipos de marcas de bebidas alcoólicas, peças para o lacre das bebidas, bem como garrafas prontas para a distribuição. O morador confirmou que sozinho processava o envasamento de bebida do tipo vodka.

De acordo com a Polícia Civil, após a perícia realizada pelo IC (Instituto de Criminalística), as bebidas, materiais e o suspeito foram levados até a DIG (Delegacia de Investigações Gerais). O morador foi preso em flagrante sob acusação de adulteração de bebida. Se for condenado, a pena pode chegar a oito anos de prisão.

Foram apreendidos 150 litros de bebida alcoólica, 120 garrafas de vodka já prontas e encaixotadas para distribuição, 232 vasilhames de vodka vazios, material para fechamento das garrafas e papelão para preparo de caixas de embalagem.

 

Cristiani Azanha

[email protected]