Governista derrota pastor evangélico e é eleito presidente da Costa Rica

O partido governista obteve uma grande vitória nas eleições presidenciais da Costa Rica neste domingo, 1, à medida que o eleitorado rejeitou um pastor evangélico que ingressou na política para lutar contra o casamento de pessoas do mesmo sexo.

O chefe do Supremo Conselho Eleitoral do país, Luis Antonio Sobrado, disse que o governista Carlos Alvarado, do Partido de Ação Cidadã (centro-esquerda), somava 60,8% dos votos no segundo turno, com 95% das urnas apuradas. O oponente Fabricio Alvarado, da Restauração Nacional (direita), tinha 39,2%. Embora tenham o mesmo sobrenome, Carlos e Fabricio não são parentes.

No mês passado, Fabricio surpreendeu ao ser o mais votado no primeiro turno, mesmo sem ter carreira política consolidada. Sua plataforma baseava-se em responder negativamente a um chamado da Corte Interamericana de Direitos Humanos para que a Costa Rica aprove o casamento de pessoas do mesmo sexo.

Já o presidente eleito, Carlos Alvarado – um escritor e ex-ministro -, se declarou favorável à união gay. Ele vai substituir seu correligionário Luis Guillermo Solís na presidência em maio.