Green Talents busca pesquisadores para intercâmbio na Alemanha

Green Talents busca pesquisadores para intercâmbio na Alemanha
Fonte: Agência Brasil

Até as 9h do próximo dia 22 (horário de Brasília), a competição ‘Green Talents International Forum for High Potentials in Sustainable Development’, promovida pelo Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF), estará recebendo inscrições de jovens talentos da pesquisa em todo o mundo.

O prêmio seleciona 25 jovens pesquisadores todos os anos, oriundos de vários países e disciplinas científicas, que são escolhidos pela capacidade inovadora de suas pesquisas, cujo objetivo é tornar a sociedade mais sustentável. Esta é a décima primeira edição do ‘Green Talents’. Desde a sua criação, em 2009, a premiação beneficiou 232 jovens pesquisadores e cientistas de 65 países, sendo 18 brasileiros. No ano passado, por exemplo, destacou-se na competição o pesquisador de Campo Grande (MS) Jamil Alexandre Ayach Anache, doutor em engenharia hidráulica e saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (USP), com projeto de pesquisa sobre monitoramento e modelagem hidrológica.

Inspiração

Atualmente contratado pela USP como professor temporário, Jamil Anache destacou que ainda este ano ele viajará para a Alemanha para fazer três meses de estágio em uma instituição de pesquisa local, com bolsa paga pelo governo alemão. O plano de trabalho que ele desenvolverá está sendo negociado no momento. “O prêmio foi muito bom, me trouxe uma visibilidade bacana aqui na universidade. Foi um cartão de visita. Além de tudo, foi bom para chamar a atenção para a pesquisa, ainda mais agora”, disse o pesquisador à Agência Brasil. A pesquisa mais ampla com base no projeto que levou para a Alemanha tem financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) até 2021.

Segundo Jamil, a ideia agora é levar para a Alemanha os dados coletados na pesquisa de pós-doutorado para fazer a etapa de análise e processamento com parceiros alemães que estejam envolvidos no mesmo tipo de estudo. A expectativa é que Jamil viaje no final do ano, no período de férias da USP. Jamil informou que muita gente da universidade foi procurá-lo para saber como ele conseguiu ser um ‘Green Talent’. Ele não tem dúvida que isso vai influenciar outros pesquisadores a participar da competição.

Intercâmbio

Podem se inscrever no certame estudantes de mestrado, doutorado e pós-doutorado, além de jovens profissionais com até três anos de experiência, cujos projetos sejam focados em desenvolvimento sustentável. Boas notas e domínio de inglês são requisitos que contam também para a escolha dos vencedores.

Além de trocarem experiência com outros projetos inovadores nas áreas de sustentabilidade e meio ambiente, os 25 ‘Green Talents‘ selecionados terão a oportunidade de visitar instituições de pesquisa alemãs de ponta e apresentar seus trabalhos de maneira individual a especialistas de sua escolha, visando discutir oportunidades futuras de cooperação e pesquisa.

Julia Kirschner, responsável pela Agência de Gerenciamento de Projetos – Cooperação Europeia e Internacional, do Centro Aeroespacial Alemão, disse que não há limite para o número de candidatos. “Qualquer pessoa que tenha apresentado uma inscrição antes do prazo e atenda aos critérios de elegibilidade será considerada. Os vencedores vêm de numerosos países e disciplinas científicas e são reconhecidos por suas realizações notáveis em tornar nossas sociedades mais sustentáveis. Selecionados por um júri de especialistas alemães, os vencedores do prêmio recebem acesso exclusivo à elite de pesquisa do país”.

Os nomes dos vencedores serão publicados no ‘site’ www.greentalents.de no início do Fórum de Ciência, previsto para meados de outubro. Julia Kirschner informou que durante o fórum, os pesquisadores selecionados farão uma turnê de duas semanas, visitando cinco ou seis instituições mais importantes da ciência e da sustentabilidade no oeste da Alemanha. Segundo ela, “isso oferece a oportunidade única de obter acesso exclusivo ao cenário de pesquisa e inovação do país, aprender sobre projetos inovadores no local e possibilidades de cooperação com especialistas e organizações alemãs”.

Entre as instituições que serão visitadas, destacam-se o Centro de Pesquisa em Inteligência Artificial da Alemanha (DFKI), a Universidade das Nações Unidas – Instituto de Meio Ambiente e Segurança Humana (UNU-EHS ), o Instituto de Clima, Meio Ambiente e Energia de Wuppertal. As instalações de pesquisa mudam a cada ano, segundo informou Julia, com o objetivo de demonstrar o “amplo escopo do ambiente de pesquisa alemão”.

O encerramento da competição ocorrerá em Berlim, com uma conferência que reunirá também representantes do governo daquele país, ex-alunos e pesquisadores-chave do cenário alemão de sustentabilidade e inovação.

Retorno

Julia Kirschner salientou que todos os premiados este ano têm a oportunidade de retornar à Alemanha em 2020 para uma estadia de pesquisa de até três meses, totalmente financiada em uma instituição de sua escolha. Em geral, os vencedores usam os encontros individuais realizados este ano para identificar possíveis parceiros de pesquisa. Esses encontros oferecem a oportunidade para os ‘Green Talents’ de identificar potenciais colaborações de pesquisa.

A estadia do pesquisador é financiada pelo Ministério Federal de Educação e Pesquisa da Alemanha, incluindo os voos de ida e volta da Alemanha, bem como um subsídio mensal que cobre todas as despesas referentes a alojamento, seguros, alimentação, transporte público. Com o objetivo de avaliar o resultado da iniciativa, os selecionados devem entregar um relatório posterior sobre o trabalho realizado na Alemanha, indicando se as metas previamente estabelecidas foram alcançadas.

“Além disso, eles fazem contatos importantes e expandem sua rede profissional “, disse Julia. Acrescentou que o programa visa estabelecer as bases para a cooperação em pesquisa de longo prazo entre o cenário alemão de sustentabilidade e inovação e os principais pesquisadores internacionais, com a intuito de ajudar a tornar o mundo e as comunidades locais mais sustentáveis no futuro. Destacou ainda que muitos dos pesquisadores selecionados estão trabalhando agora em diversos institutos, universidades e empresas alemães.

Green Talents busca pesquisadores para intercâmbio na Alemanha