Grupo vai ao governador de SP

Sindicalistas e autoridades de Piracicaba vão recorrer ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) para tentar evitar o fechamento da indústria Mondelez Internacional, fabricante dos biscoitos Nabisco, em Piracicaba, e a demissão de 600 funcionários, segundo a empresa, e 725, segundo o Sindicato da Alimentação. Esse foi o resultado de uma reunião entre o secretário estadual do Trabalho, José Luiz Ribeiro, do secretário municipal de Trabalho e Renda, Evandro Evangelista, do prefeito Barjas Negri (PSDB) e da direção do Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação, realizada ontem de manhã. Esta é considerada a última cartada pelo sindicato, para tentar impedir o fechamento da unidade. Segundo o presidente do Sindicato, Fânio Luis Gomes, houve um avanço nas negociações. Na reunião, os dirigentes da empresa foram questionados sobre a motivação para o fechamento e disseram que foi estrutural sem qualquer relação com incentivos fiscais concedidos às plantas que vão centralizar as operações no Brasil: em Vitória de Santo Antão, em Pernambuco, e Curitiba, no Paraná. Na reunião, os representantes da empresa informaram que os primeiros desligamentos estão agendados para abril, mas o número de demitidos na primeira etapa ainda não foi informado. A empresa foi procurada, mas não se manifestou até o fechamento da edição.