Guarda Civil localiza 470 porções de droga enterradas nos Bosques

Drogas estavam em área verde. (Divulgação/GC)

Uma denúncia anônima levou a Guarda Civil até a localização de 470 porções de cocaína e maconha com mais de um quilo que estavam enterradas em uma área verde, nos Bosques do Lenheiro, na tarde desta quarta-feira (03). Ninguém foi preso. A ocorrência foi apresentada no 4º Distrito Policial

De acordo com a corporação, uma equipe fazia patrulhamento de rotina pela região da rua das Sapucaias, quando foi informada por um morador, que não quis ser identificado, por temer represália, sobre a movimentação de várias pessoas que estariam envolvidas com o tráfico de drogas, próxima a uma área verde no bairro.

Com apoio das equipes de Canil, Romo (Ronda Ostensiva Motorizada) e de área, os patrulheiros foram até uma área verde apontada anteriormente pelo denunciante.

“Percebemos que em uma determinada região aparentava que a terra estava mexida e decidimos cavoucamos aproximadamente 40 centímetros até localizarmos uma sacola com os entorpecentes”, disse o GC Campos, que atua no Canil.

Eles encontraram 269 pinos de cocaína com 349 gramas e mais 201 trouxinhas de maconha com 703 gramas. Nenhum suspeito foi abordado nas imediações, segundo os guardas.

As porções de entorpecentes foram apresentadas no 4º Distrito Policial, e posteriormente, deverão ser encaminhadas para análise no IC (Instituto de Criminalística). A apuração para identificar os envolvidos no esquema de tráfico de drogas deverá ser conduzida de agora em diante pela Polícia Civil.

DENÚNCIA

De acordo coma Guarda Civil, a corporação recebe em média três denúncias sobre tráfico de drogas na região dos Bosques do Lenheiro, mas nem todas são possíveis de serem conferidas, pois precisam de detalhes que ajudem na identificação dos envolvidos.

“Quanto mais informações sobre as características dos supostos traficantes, como roupas usadas ou locais usados para guardar os entorpecentes, mais condições teremos de prender os envolvidos ou realizar as apreensões das drogas”, enfatizou Campos.

O guarda esclareceu que a corporação não tem a preocupação de identificar os denunciantes, mais sim seus respectivos alvos. O telefone para denúncias da corporação é o 153. A ligação é gratuita.

 

Cristiani Azanha