Há quatro meses, caixa de registro está sem tampa

água Pedaços de pau,placa quebrada e estrutura de ferro tentam esconder o buraco. (Foto; Amanda Vieira / JP)

O técnico em eletroeletrônica Ari Arthur, morador na Vila Rezende, reclama de uma caixa de registro de rede de água do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) localizada na esquina da avenida Mário Dedini com a rua Santo Estevão. Segundo ele, há quatro meses a caixa está sem tampa e tem oferecido riscos a motoristas e, principalmente, aos motociclistas que passam pelo local. Arthur disse que fez um protocolo no dia 19 de abril e de lá pra cá, tem ligado constantemente na autarquia e no telefone 156 da prefeitura, mas nenhuma iniciativa foi tomada para eliminar o problema.

Para diminuir os riscos de acidente, moradores chegaram a depositar sacos de lixo e galhos de árvores a fim de alertar os motoristas sobre o perigo. Apesar dessas iniciativas paliativas, Arthur disse que presenciou motocilistas que quase caíram das motos aos se depararem com o obstáculo.

O técnico contou que há cerca de 20 dias foi colocada uma grade no entorno do buraco e que ontem apenas metade da estrutura metálica estava no local. “Eu já havia alertado os funcionários de que o certo seria uma tampa de ferro para evitar o problema, eles colocaram a de concreto que durou poucos dias”, afirmou, acrescentando que o funcionários afirmaram que a caixa seria soterrada, o que não aconteceu. Segundo o morador, tem sido comum em vários pontos da cidade obras do Semae inacabadas. “Parece que ninguém fiscaliza o serviço e ninguém passa para ver como o trabalho está”, reclamou o morador.

O Semae foi procurado ontem para comentar a reclamação do morador. Por meio da assessoria de imprensa, o serviço informou que encaminhará uma equipe ao local para avaliar e tomar as providências necessárias.

(Beto Silva)