Hoje é o Dia Nacional do Fisioterapeuta e do TO

diainternacional Aline Cristina é fisioterapeuta da Unimed Piracicaba. ( Foto: Claudinho Coradini/JP)

Hoje, 13 de outubro, é comemorado o Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional. A data foi escolhida por representar o dia da criação dessas profissões e, era comemorada anualmente pela categoria, apesar de não ser reconhecida por lei, fato que aconteceu apenas em janeiro de 2015 por meio da lei nº 13.084.

Conforme lembrou Aline Cristina Servo Pedro, fisioterapeuta do Trabalho e Ergonomista da Unimed Piracicaba, a fisioterapia é uma área da saúde envolvida com o estudo, prevenção e tratamento de lesões no corpo humano decorrentes de traumas e doenças adquiridas ou genéticas. “Sentir dores pelo corpo é um dos males que mais acomete os trabalhadores das empresas brasileiras. Todos esses problemas são causados pela sobrecarga em alguns grupos musculares e pela postura inadequada durante a execução do trabalho. Ou seja, eles poderiam ser evitados se houvesse um esforço na prevenção, comandado por um profissional capacitado para isso no caso, um fisioterapeuta”, destacou.

Aline lembrou também que com a crescente preocupação das empresas com a saúde do trabalhador, foi criada uma especialidade chamada fisioterapia do trabalho, que tem como missão melhorar a qualidade de vida dos empregados, prevenindo o surgimento de doenças crônicas degenerativas, como a DORT (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho). “ A presença de um fisioterapeuta pode contribuir com a saúde física e funcional dos trabalhadores, identificando quais são os problemas relacionados à ergonomia por meio de uma avaliação detalhada do ambiente de trabalho. Se, por exemplo, o computador estiver em uma posição inadequada, pode ocasionar lesões na coluna, punhos e braços. A maneira como uma carga é alçada pode causar danos na coluna. A forma de sentar na cadeira também. Tudo isso é detectado por um bom fisioterapeuta do trabalho”, completou.

Existem várias técnicas para a realização da fisioterapia do trabalho, segundo explica Aline, que variam de acordo com a situação em que o colaborador se encontra, se trabalha muito tempo sentado ou fica mais tempo em pé, dentre outros fatores.

(Felipe Poleti)