Homem de 50 anos morre após sofrer descarga elétrica

morte Caso foi atendido pela Romu (Ronda Ostensiva da Guarda Civil). ( Foto: Divulgação)

O vigilante Manoel Agripino do Nascimento, 50, morreu após sofrer uma descarga elétrica, no bairro Campestre, anteontem à tarde. Ele subiu em um poste de energia elétrica para fazer uma instalação de uma tomada de 220 volts, quando sofreu uma descarga elétrica e caiu de um altura de aproximadamente quatro metros. Segundo familiares, eles aguardam o resultado do laudo para confirmar a causa da morte. O sepultamento está previsto para 9h de hoje (22), no Cemitério da Vila Rezende.

O filho da vítima disse que a família ainda está abalada com o ocorrido. “Meu pai tinha o hábito de fazer várias coisas ao mesmo tempo, ainda não sabemos o que de fato aconteceu, mas ele já tinha feito isso antes”, desabafou.

De acordo com o boletim de ocorrência, às 17h13, o vigilante subiu em um poste para realizar a instalação de uma tomada no sítio da família, mas sofreu uma descarga elétrica e caiu. Somente sua esposa estava na propriedade. Ela pediu socorro ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas assim que chegaram, constataram que o vigilante já estava morto. Os peritos do IC (Instituto de Criminalística) estiveram no local e o laudo deve ficar pronto em 30 dias. O BO foi registrado como morte suspeita pela equipe de Romu (Ronda Ostensiva Municipal da Guarda Civil) e será apurada pela Polícia Civil.

ACIDENTES — A CPFL Paulista esclareceu que este acidente aconteceu no interior da propriedade da vítima e sendo assim, não faz parte da área de atuação da empresa. No entanto, esclarece que vem realizando campanhas para evitar acidentes. Por nota, a CPFL informou que de janeiro a outubro deste ano, ocorreram 29 acidentes na rede elétrica na sua área de concessão, uma pequena queda na comparação com os 31 acidentes verificados no mesmo período em 2017. Das 29 ocorrências registradas este ano, 10 foram fatais, o dobro em relação a janeiro a outubro do ano passado. A principal causa dos acidentes foi o descuido na hora de construir e realizar reformas próximo à rede elétrica, que acidentou 14 pessoas (48,2%), sendo uma vítima fatal e três graves. A segunda foi a execução o trabalho de equipes de telefonia próximo à fiação, com quatro casos (13,7%), seguida pela ocorrência com pipas, com três acidentes (10,3%).

(Cristiani Azanha)