Homem dispara contra funcionária do Cemitério da Vila Rezende

Um homem efetuou um disparo contra uma servidora municipal enquanto ela trabalhava no Cemitério da Vila Rezende, às 15h de ontem, mas o tiro acertou a parede. Apesar do susto, a servidora passa bem, informou a prefeitura. Foi registrado boletim de ocorrência de tentativa de homicídio no 4º Distrito Policial. O atirador não foi localizado até o encerramento desta edição.
 
A vítima informou no registro policial que estava em seu local de trabalho, no Cemitério da Vila Rezende, quando chegou um homem com 1,65m, moreno, magro, vestindo camiseta amarela, boné e com uma mochila na frente do corpo, perguntando por ela.
 
Então a servidora se identificou. Foi quando o homem sacou a arma que estava na mochila e efetuou um disparo em direção à vítima, mas o projétil atingiu a parede. Depois, o acusado fugiu. 
 
No local foi apreendido um projétil disparado, o qual estava danificado pelo impacto com a parede. Segundo consta no boletim de ocorrência, a vítima já havia registrado boletim ano passado na DDM (Delegacia de Defesa Mulher), mas não menciona o teor do registro policial e nem se a funcionária pública conhecia o agressor. 
 
A servidora municipal foi orientada sobre o prazo de seis meses para representar contra o acusado, que não foi identificado no registro policial. O registro policial também não faz menção sobre a causa da tentativa de homicídio.
 
Policiais militares foram informados sobre disparo de arma de fogo no cemitério e entraram em contato com a vítima, que apresentou sua versão, e, depois, foi conduzida até o distrito policial para registro da ocorrência. Os policiais relataram que a perícia foi acionada, mas não iria ao local, por isso, a autoridade policial pediu para entregar o projétil localizado no local na delegacia. 
 
 
OUTRO LADO — Em nota, a prefeitura informou que a servidora não foi atingida e que, apesar do susto, passa bem e que registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil. Segundo a prefeitura, o ocorrido não altera o funcionamento do cemitério. 
 
Segundo a prefeitura, é realizado patrulhamento constante na localidade por equipes da Guarda Civil. A administração não informou se será reforçado o patrulhamento no equipamento público.
 
A reportagem ligou no telefone da vítima, que constava no boletim de ocorrência, mas a ligação caiu na caixa postal e não houve retorno ao recado. A SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Estado também foi procurada, mas, até o fechamento, não prestou mais informações sobre o caso e nem informou sobre o andamento das investigações.