Homem e filho de 14 anos ficam reféns de assaltantes

PC B.O.foi registrado como roubo no plantão policial. ( Foto: Claudinho Coradini/JP)

Um operador de máquinas de 43 anos e seu filho de 14 anos foram feitos reféns por cinco assaltantes, em frente à uma agência bancária, no Jardim Paulista, anteontem à noite. O filho da vítima foi colocado no porta-malas do veículo e o pai foi obrigado a dirigir até a Favela do Cantagalo. Quando eles já estavam parados em frente à um bar, a vítima chegou a lutar com os assaltantes, fugiu e avisou a Polícia Militar. O carro do operador e o filho foram localizados nas imediações pela PM.

Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 20h, o operador estava com seu filho dentro de seu veículo, quando foi abordado por cinco homens que fizeram a menção de portar armas. Eles anunciaram o assalto e passaram a obrigar que o operador dirigisse o próprio carro.

Os assaltantes obrigaram que a vítima fizesse vários saques em caixas eletrônicos, mas o operador não chegou a realizá-los.

Posteriormente, o adolescente foi colocado no porta-malas e eles seguiram para a favela. Assim que chegaram em frente de um bar, a vítima e os assaltantes desceram do carro. O operador chegou a lutar com alguns dos suspeitos e assim que conseguiu se desvencilhar, ele correu e conseguiu entrar em contato com a Polícia Militar através do telefone 190. Os PMs fizeram rondas nas imediações, e acabaram localizando o carro da vítima, na rua Ingá, no Jardim Pauliceia. O menino já estava fora do carro, quando os policiais chegaram.

O boletim de ocorrência foi registrado como roubo no plantão policial pelo delegado Alex Willians Adami, mas a apuração será realizada pelos investigadores da UPJ (Unidade de Polícia Judiciária). Até o fechamento desta edição, os policiais civis ainda não tinham pistas sobre as identidades dos criminosos.

OUTRO CASO — Em outra abordagem da PM, por volta das 15h30 de ontem, no Jardim Ibirapuera, um foragido da Justiça foi preso. Os policiais fizeram uma pesquisa através do Copom (Centro de Operações da Polícia) e confirmaram que ele tinha mandado de prisão já decretado. Ele foi encaminhado à carceragem, onde ficou à disposição da Justiça.

(Cristiani Azanha)