Ibovespa recua e se descola do exterior após bater recorde

O clima de otimismo prossegue no mercado externo, mas os investidores brasileiros vendem ações, realizando parte de lucros embolsados em sete pregões consecutivos de alta. Às 10h28 desta quarta-feira, 3, o Ibovespa recuava 0,13%, aos 77.793,15 pontos. Os índices futuros sinalizam novo dia de ganhos em Nova York e as principais praças europeias operam em alta nesta quarta, assim como os contratos de petróleo.

O dia tem agenda esvaziada no Brasil e as atenções se voltam para a divulgação da ata da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), que será anunciada às 17h (de Brasília). O documento pode dar pistas de como vai ser a estratégia de elevação dos juros na maior economia do mundo este ano.

Em fevereiro, o BC dos EUA terá novo presidente, Jerome Powell. O economista-chefe do banco Natixis, Joseph LaVorgna, espera que o Fed siga elevando os juros de forma “cautelosa” este ano. Ele vê o banco aumentando as taxas uma vez no primeiro trimestre e outra no segundo.

Enquanto não sai a ata do Fed, o clima de otimismo continua em Wall Street, com os investidores animados com a possibilidade de os EUA crescerem ainda mais este ano, por conta da aprovação da reforma tributária do presidente Donald Trump. LaVorgna projeta que a economia dos EUA pode crescer até 3% em 2018, acima da média dos últimos anos (2%), influenciada pelo corte de impostos. Ontem as bolsas em Nova York fecharam em forte alta.