Idosa invade contramão de rodovia e bate em carro na SP-304

Carro de idosa ficou bastante danificado após acidente (Foto: Divulgação) Carro de idosa ficou bastante danificado após acidente (Foto: Divulgação)

Uma pensionista de 74 anos foi detida após ser acusada de dirigir embriagada na contramão de direção na Rodovia Geraldo de Barros (SP-304) da Rodovia Geraldo de Barros, no Santa Teresinha, em Piracicaba, na noite de sábado (27). Ela bateu de frente com outro veículo que seguia pela rodovia. A Polícia Militar Rodoviária informou que a idosa apresentava fala pastosa, dificuldades motoras, hálito com odor etílico e andar cambaleante quando foi detida. Ela teria confessado que ingeriu cervejas. Posteriormente, foi levada ao Plantão Policial, onde foi autuada em flagrante sob acusação de embriaguez ao volant, mas liberada após o pagamento de fiança no valor de R$ 1.000.

De acordo com o boletim de ocorrência, às 18h21, os policiais rodoviários foram avisados inicialmente, sobre um acidente de trânsito, no quilômetro 181, da SP-304.
Assim que chegaram ao local foram informados pelo motorista de 51 anos, que dirigia um Gol pela rodovia e bateu de frente com o veículo do mesmo modelo que era dirigido pela pensionista e que transitava pela contramão de direção.

Os policiais foram conversar com a motorista e perceberam que ela aparentava estar alcoolizada, pois apresentava alguns sinais característicos. Ela teria realizado o teste do etilômetro (bafômetro), que teria resultado em 0.95 miligramas de álcool por litro de ar alveolar.

A legislação atual considera que se o aparelho registrar quantidade igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar alveolar, o motorista é acusado crime de trânsito.

A pensionista foi conduzida ao plantão policial, onde ela foi autuada em flagrante. O delegado plantonista Gillys Esquitini Scrocca considerou que a pensionista não tem antecedentes criminais e como o acidente não causou conseqüências mais graves, uma vez, que ambos os motoristas saíram ilesos, decidiu arbitrar a fiança. O pagamento foi realizado pela neta da idosa, que também levou o carro da avó.

Cristiani Azanha