Implante cardíaco inédito é realizado pelo HFC

implante Equipe que participou de implante cardíaco: referência. (Foto: divulgação/ HFC)

Essa semana representou um marco para a cardiologia na cidade de Piracicaba. Foi realizado o primeiro implante transcateter de válvula aórtica (TAVI) no Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba (HFC), um procedimento inédito na cidade, que atua no mais alto nível da Cardiologia Brasileira. Esse procedimento foi realizado em poucos hospitais capacitados no Brasil.

O implante via cateter é menos invasivo se comparado à cirurgia cardíaca convencional, o que permite abreviar o tempo de internação e acelerar a recuperação dos pacientes. Contudo, sua indicação é extremamente criteriosa e ainda um tanto restrita, podendo ser cogitada em casos de estenose acentuada da válvula aórtica, com contraindicação absoluta à cirurgia cardíaca ou risco cirúrgico muito elevado.

Este procedimento foi realizado em uma paciente em uma idosa, de 83 anos, portadora de dupla lesão da válvula aórtica, com estenose grave e insuficiência moderada. Como possuía função renal diminuída e uma importante deformidade do tórax, o tratamento por cirurgia aberta foi contraindicado em outro hospital.

O procedimento foi então executado no departamento de Hemodinâmica do INCORPI em conjunto com a Cirurgia Cardíaca, porém envolveu um time de profissionais que atuaram desde a indicação desta intervenção até a alta da paciente. Anestesistas, cardiologistas clínicos, ecocardiografista, técnicos de Raio-X, enfermagem e a equipe administrativa se juntaram ao grupo, demonstrando a importância do esforço conjunto.

Foi um dia histórico para todos. O trabalho impecável foi um símbolo da evolução da cardiologia da instituição e revela que o Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba está apto para trabalhar no mais alto nível da medicina brasileira. “Todos os dias trabalhamos para investir em novas tecnologias, buscamos trazer técnicas diferentes para garantir excelência e qualidade no atendimento aos pacientes. Esta cirurgia coloca o HFC junto aos hospitais mais avançados do mundo, incorporando e realizando as mais modernas técnicas dos procedimentos cardiológicos”, ressaltou o presidente do HFC, José Coral.

(da Redação)