Câmara de Vereadores de Piracicaba recebe exposição de fanzines
Sabrina Franzol
25/10/2016 11h55
221.JPGEdson Rontani Júnior assina curadoria da mostra (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O hall do prédio anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba sedia, a partir desta terça-feira, até 17 de novembro, a primeira mostra de fanzine da cidade, composta por 60 páginas de fanzines feitos totalmente de maneira artesanal, com recortes e colagens, como quando se originou este meio de comunicação, em 1920, nos Estados Unidos. 

A exposição, que tem entrada gratuita e apoio do IHGP (Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba), é em celebração aos 51 anos da criação do primeiro fanzine brasileiro sobre histórias em quadrinhos, lançado em Piracicaba pelo artista plástico, caricaturista e chargista piracicabano Edson Rontani, em 12 de outubro de 1965. 

Denominado Ficção, o fanzine produzido por Rontani consiste em um boletim informativo para os amantes das histórias em quadrinhos.A palavra fanzine é proveniente da contração da expressão em inglês fanatic magazine (revista de fãs, em português). Doze de outubro é na cidade, inclusive, o Dia Municipal do Fanzine, instituído no ano passado por decreto legislativo de autoria do então vereador Pedro Cruz. 

Na época, a obra teve cerca de 500 exemplares que foram distribuídos para diversas pessoas envolvidas com a arte, como o cartunista Maurício de Sousa, o humorista e apresentador de televisão Jô Soares, os desenhistas Lyrio Aragão e Gedeone Malagola e o cineasta Zé do Caixão. 

A capa deste fanzine integra a exposição ao lado de outras capas e reproduções na íntegra de variados fanzines, coloridos e em preto e branco, que abordam temáticas diferentes, como poesia, humor, amor, entre outros assuntos.

“Resgatar esta arte e mostrar que, por mais tecnologia que se tenha, há fanzine ainda sendo feito de forma artesanal. É este o propósito da exposição, além de ser uma possibilidade da nova geração conhecer este meio de comunicação considerado alternativo e do qual foram revelados jornalistas, pensadores e desenhistas”, comentou o jornalista Edson Rontani Júnior, filho de Rontani e curador da mostra. 

Os fanzineiros autores dos trabalhos expostos são Ângelo Davanço (Ribeirão Preto), Thina Curtis (São Paulo), Érico San Juan (Piracicaba), Márcio Sno (São Paulo), Rômulo Ferreira (Rio de Janeiro) e Gazy Andraus (São Vicente). 

220.jpg

Capa do Ficção, fanzine lançado por Rontani em 1965 (Foto: Reprodução/Divulgação)

“Quando meu pai fez o primeiro fanzine, ele não sabia o que estava criando, ele fazia por diversão. E hoje o fanzine está indo para a rede oficial de ensino em São Paulo, é tema de doutorados e mestrados. É uma arte para sair do ‘lugar comum’, do convencional, e desenvolver a criatividade e inteligência”, explicou Edson Rontani Júnior, acrescentando que a cada ano a intenção é realizar na cidade atividades distintas alusivas ao fanzine.Conforme o curador da mostra, a obra de Márcio Sno é a respeito de como fazer um fanzine, enquanto que a de Gazy Andraus é um fanzine em dobradura, técnica chamada de microzine ou minizine, uma vez que o produto final fica do tamanho da fotografia de passaporte. 

SERVIÇO — 1ª Mostra de Fanzine de Piracicaba. Até 17 de novembro, no hall do prédio anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba (rua do Rosário, 833, Centro). Visitação gratuita: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Informações: (19) 3403-6606.“Em 2015 fizemos debates nos centros de comunicação de algumas faculdades. Para os próximos anos podemos ter concursos, um salão de fanzines”, sugeriu.