Inadimplência cai 0,7% em setembro,diz Acipi

economia Embora pequeno, indicador mostra melhora na economia local. ( Foto: Claudinho Coradini/jp)

A queda em setembro de 0,7% na inadimplência do consumidor piracicabano, embora pequena, é vista como demonstrativo de melhora na economia. O percentual foi apontado em análise mensal realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), em parceria com a Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), que demonstra, no índice interanual, números da inadimplência com queda de 3,5% no comparativo entre setembro de 2018 e setembro de 2017. No acumulado deste ano, também houve redução da inadimplência de 0,4%.

O cenário pode melhorar ainda mais, a partir do final de novembro, quando as intituições lançam a campanha de negociação de dívidas para quem está inadimplente. “A inclusão no SCPC teve uma melhora 3,5%. Diminuiu o número de pessoas com crédito negativado. Temos também as pessoas que foram pagar suas contas. Embora 0,4% seja um percentual baixo, essa queda é muito importante, porque demonstra que as pessoas estão tomando mais cuidado na hora de comprar, ajustando seus orçamentos”, explica Luiz Carlos Furtuoso, presidente da Acipi.

A análise da Boa Vista SCPC e Acipi mostra também a tendência de queda na comparação entre os meses de setembro e agosto deste ano. De acordo com a pesquisa, no Estado de São Paulo houve uma queda de 0,4% e na região Sudeste como uma redução de 0,1%, enquanto no Brasil, houve índice negativo de 0,1%. Na variação interanual, o Estado de São Paulo registrou queda de 0,6%; enquanto a região Sudeste teve redução de 2,7%; e o País registrou queda de 2,9% na inadimplência. “Esses dados indicam que Piracicaba está envolvida em um cenário otimista, na média do Estado de São Paulo e do Brasil. Em algumas análises, os números da nossa cidade são ainda melhores”, afirma o presidente da Acipi, Luiz Carlos Furtuoso.

A recuperação de crédito do consumidor também teve queda de 1,0% na comparação mensal de setembro e o último mês de agosto. No resultado acumulado, a recuperação, de acordo com a análise, aumentou 0,2% enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador recuou 0,4%. Quanto à recuperação de crédito, ainda conforme Furtuoso, apesar de os dados serem negativos, o cenário é de estabilidade tanto na comparação mensal quanto interanual. “Os índices começaram a melhorar. Esperamos um fim de ano bom para o comércio e acreditamos que para março do ano que vem teremos um impacto bastante positivo na economia, considerando que vários setores já estão fazendo investimentos”, analisa o presidente da Acipi.

(Eliana Teixeira)