Inadimplência do consumidor cai 3,8% em junho, informa Acipi

compras Consumidor tenta limpar o nome e está mais cauteloso nas compras. (Claudinho Coradini/JP)
compras
Consumidor está mais cauteloso ao fazer dívidas. (Amanda Vieira/JP)

A inadimplência do consumidor piracicabano teve queda de 3,8% em junho, se comparada à variação interanual – mesmo mês de 2017. Na análise mensal de junho em relação a maio, o índice registrou leve aumento de 1%. Já no valor acumulado, a inadimplência teve queda de 0,9%. Os dados são do levantamento mensal da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), em parceria com a Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba).

Por outro lado, segundo o levantamento, na comparação mensal – entre maio e junho deste ano – houve um pequeno aumento nos números da inadimplência, motivado, possivelmente, pela greve dos caminhoneiros, iniciada em 21 de maio, “que afetou progressivamente a economia não só de Piracicaba, mas de todo o país”.

Para o presidente da Acipi, Luiz Carlos Furtuoso, os números positivos na comparação interanual podem ser reflexo do processo de retomada da economia após a instabilidade política e econômica no Brasil. “Esse é o resultado de vários fatores, inclusive de uma estabilidade econômica, embora ainda num patamar muito aquém do que seria o razoável para o bom funcionamento da economia. Também em função desse cenário, o consumidor passou a ser mais cauteloso no momento de fazer dívidas”, apontou Furtuoso.

O indicador de recuperação de crédito, de acordo com o levantamento da Boa Vista, subiu 1,2% na comparação mensal de junho com o mês anterior. Já no índice acumulado, a recuperação avançou 10,5%, enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador recuou 6,2%. De acordo com Furtuoso, esta recuperação mostra a “reabilitação” do consumidor. “Quem compra está fazendo com mais cautela, porém a maior parte dos consumidores estão recompondo suas finanças e fazendo a economia a crescer. Na hora que as vendas estiverem aquecidas, a tendência é de que o consumo cresça na mesma proporção”, disse.

Além disso, o presidente da Acipi reforçou que este quadro no panorama anual tem mostrado reflexos nas compras feitas em datas especiais como Dia das Mães, Namorados e, agora, no dos Pais.

(Felipe Poleti)