Inclusão de novos alunos causa polêmica na Vila Monteiro

Comunidade alega que escola é pequena e não tem estrutura para receber alunos das primeiras séries. (Foto: Divulgação)

A criação do 2º ano do ciclo I do Ensino Fundamental na escola estadual Afonso José Fioravante, na Vila Monteiro, não agradaria pais, professores e outros alunos da unidade, segundo aponta a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo). A medida foi anunciada pela Diretoria Regional de Ensino de Piracicaba e conformada ontem pelo dirigente Fábio Negreiros.

Segundo a entidade sindical, o conselho da escola se reuniu nesta semana com pais, alunos, professores e funcionários do estabelecimento, para discutir o assunto e a proposta foi rejeitada.

Os participantes iniciaram a coleta de assinaturas para um abaixo-assinado dirigido à Diretoria Regional com o posicionamento.

De acordo com Roberta Iara, diretora da Apeoesp em Piracicaba, atualmente, a escola conta com alunos do 9º no ciclo II do ensino fundamental e do 1º ano do ensino médio, que estudam no período da manhã, enquanto que no período data tarde, a escola recebe alunos do 6º, 7º e 8º ano do ensino fundamental II.

A alegação da comunidade escolar é de que a escola é pequena e não tem estrutura para receber alunos das primeiras séries do ensino fundamental. O dirigente de ensino, Fábio Negreiros disse ontem que a inclusão da série do fundamental atende à comunidade do bairro Vila Monteiro. Ele disse que a 50 metros de distância da escola Fioravante há outra unidade municipal que atende crianças do 1º ano, por isso a necessidade de abrir vagas na rede estadual para essas crianças.

Negreiros disse que as duas salas com 60 alunos serão à tarde, não havendo problemas com lotação do estabelecimento que possui seis salas e atende a 120 estudantes nos dois turnos.

O dirigente disse que vai ouvir a comunidade sobre o assunto, mas que a, princípio, a mudança está garantida.

Beto Silva

[email protected]