Indicador de investimentos tem crescimento de 9,6% no 3º trimestre

Indicador de investimentos tem crescimento de 9,6% no 3º trimestre
Fonte: Agência Brasil

Os investimentos cresceram no terceiro trimestre, segundo dados divulgados hoje (14) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)). O Indicador Ipea de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) referente ao terceiro trimestre do ano avançou 9,6% frente ao segundo trimestre. O resultado foi impactado pelas operações de importação de plataformas de petróleo.

Segundo o Ipea, o novo regime especial, que suspende os tributos cobrados sobre bens destinados a atividades de exploração de petróleo e gás natural, o Repetro-Sped, exerceu impactos significativos, tanto no cálculo da FBCF (investimentos) quanto na contabilidade da balança comercial brasileira. Com o novo regime, as empresas não são mais beneficiadas com a exportação de plataformas de petróleo. Em função disso, algumas plataformas feitas no regime anterior estão sendo importadas. Assim, a propriedade de máquinas e equipamentos passa de subsidiárias localizadas no exterior para empresas sediadas no Brasil, impactando positivamente os investimentos.

Na comparação com o mesmo período de 2017, o crescimento dos investimentos no terceiro trimestre deste ano ficou em 13,1%. O desempenho também foi positivo no acumulado em 12 meses até setembro: aumento de 6,1% – o que representa um incremento de 2,3 pontos percentuais à taxa de crescimento da FBCF quando se excluem as importações e exportações de plataformas de petróleo.

Quando se faz a comparação mensal, houve queda. Depois de crescer 13,5% em julho, em relação a junho, o Indicador Ipea de FBCF apontou quedas de 4,2% em agosto e 6,1% em setembro.

Como todo o impacto das importações de plataformas incidiu sobre o consumo aparente de máquinas e equipamentos (Came), esse componente da FBCF apresentou crescimento de 27,7% no terceiro trimestre. O Came corresponde à produção doméstica, excluídas as exportações e acrescidas as importações. Dentre seus componentes, enquanto a produção interna de bens de capital líquida de exportações registrou crescimento de 1,2%, a importação de bens de capital aumentou 104,5% no terceiro trimestre, comparado o período anterior.

O indicador de construção civil, por sua vez, registrou a terceira variação positiva em quatro meses: alta de 1,5% em setembro, na comparação com agosto. O segmento encerrou o terceiro trimestre com expansão de 3,5% frente ao segundo trimestre.

Indicador de investimentos tem crescimento de 9,6% no 3º trimestre