Indústria cria 400 vagas no primeiro trimestre, aponta Ciesp

Piracicaba registrou um dos melhores primeiros trimestres após três anos de quedas nos níveis de emprego. Segundo levantamento divulgado ontem pela diretoria regional do Ciesp (Centro das Industrias do Estado de São Paulo), o acumulado entre os meses de janeiro, fevereiro e março ficou em 0,89%, com o ganho de 400 novos postos de trabalho. Na comparação mensal, o crescimento é menor, de 0,15%, com acumulado de 50 novos empregos.
 
Para Homero Scarso, gerente regional da entidade, a manutenção do emprego deve-se aos setores de automóveis e autopeças e também da construção civil. “Temos um parque automotivo e tecnológico que tem colaborado para este crescimento. A rede de fornecedores para montadoras de veículo também é grande e tem melhorado a produção, tendo em vista o início da recuperação do setor automotivo. Além disso, a construção civil tem mostrado sinais de melhoras e deve obter uma boa recuperação no emprego a partir do próximo mês”, explicou.
 
De acordo com o balanço divulgado ontem pelo Ciesp, na regional, o nível de emprego foi influenciado pelas variações positivas nos segmentos de produtos minerais não metálicos (6,22%), veículos automotores e autopeças (1,46%) e produtos têxteis (0,26%). “Este crescimento deve-se, em boa parte, à melhoria nas exportações. Recentemente, o Brasil fechou acordo e tem exportado muitos veículos e peças de automóveis para a Argentina. Em contrapartida, o mercado interno não tem mostrado força para se recuperar o que tem afetado negativamente 15 setores que pesquisamos. Apenas sete mostraram resultado positivo, o que deixa claro que ainda estamos em um momento de recuperação do setor”, enfatizou Scarso.
 
O gerente regional do Ciesp observou que, no ano de 2017, o desempenho foi “aparentemente” melhor, já que acumulou um trimestre positivo em 2,5% e aproximadamente 1.050 novas vagas, sendo o mês de março com melhor contratação do ano, com 1.300 postos. “Foi bom, foi. Porém, este crescimento se deu por causa da antecipação da safra de cana-de-açúcar, ou seja, o setor sucroenergético contratou antes a mão-de-obra. Este ano não foi assim, já que a as contratações da safra devam ser somadas a partir de abril, no balanço a ser divulgado no mês que vem pelo Ciesp. Para o futuro ainda estamos otimistas e é previsto crescimento e melhoras em alguns setores, porém, não será tão forte como em 2017”, disse Scarso.
 
 
ESTADO — A indústria paulista criou 10 mil postos de trabalho em março, conforme mostra a Pesquisa de Nível de Emprego do Ciesp, divulgada ontem, na capital. No ano, houve acréscimo de 23 mil, sendo considerado o maior saldo no primeiro trimestre de um ano desde 2013, quando foram criadas 34.500 vagas.