Instrutores de Autoescolas apontam problemas em local de aulas na rua do Porto

Problemas afetam não só os instrutores, mas todos que utilizam o espaço público (Foto: Amanda Vieira/JP)

Instrutores de autoescolas que utilizam a área da rua do Porto para as aulas práticas de motocicleta reclamam da situação de abandono na qual se encontra o local.
Asfalto e calçadas esburacadas, falta de bancos e iluminação precária são as queixas mais recorrentes dos profissionais.

A instrutora Etiane Bortoletto contou que são tantos buracos na calçada que são frequentes os tropeços de idosos e crianças. “Até a gente mesmo tropeça porque têm uns lugares altos”, contou.

Segundo ela, os instrutores já se queixaram dos problemas no SIP-156 (Serviço de Informação à População) mas até o momento nenhuma medida foi tomada pela administração. “Eu já liguei no 156 três vezes mas acho que não adiantou nada”, afirmou Etiane.

“É uma falta de consideração com a gente, pois somos nós que damos a primeira habilitação para as pessoas que buscam a habilitação de moto”, afirmou acrescentando que os profissionais gostariam que fossem feitas melhorias no local.

“Faria toda a diferença se a prefeitura arrumasse a calçada, providenciasse mais bancos, consertasse a iluminação, é o mínimo que a gente está pedindo para o nosso local de trabalho, gostaríamos que alguém desse uma olhada pra ver se a gente consegue alguma coisa”, afirmou a instrutora.

Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura informou que vai enviar técnicos ao local para verificar a situação. A administração municipal informou ainda que há outros dois locais para a atividade: na praça da Bíblia, em Santa Teresinha, e na rua Recife, atrás da Faculdade Anhanguera.

Beto Silva