Internas do CR receberam a visita do Papai Noel

papai noel Visita do bom velhinho aconteceu na última sexta-feira (7), emoção marcou o encontro. (Foto; Claudinho Coradini/JP)

As reeducandas do CR (Centro de Ressocialização) “Carlos Sidnes de Souza Cantarelli” receberam a visita do Papai Noel, na noite da última sexta-feira (7). O personagem trouxe à tona a emoção da época do Natal, além de distribuir balas e abraços para as presas. Grande parte delas deve ser beneficiada pela saída temporária a época de festa junto dos familiares, as demais permanecerão no interior da unidade.

“A visita do Papai Noel é realizada há aproximadamente cinco anos no CR. Conseguimos a locação da roupa gratuitamente. Os próprios funcionários ajudaram na compra das balas que foram distribuídas. O que me faz chamar o papai Noel aqui é ver a alegria que essas mulheres ficam. É uma população carente, mas não apenas carente financeiramente, carente de afeto de esperança”, disse a diretora do CR, Celeste Varela Abamonte.

Há dois anos, quem dá vida ao Papai Noel do CR, é o apresentador da TV JP, Paulo Eduardo. Ele também é voluntário em outras entidades. Ele teve uma infância muito pobre e o contato que tinha com o Natal era ir até a praça para acompanhar a chegada do Papai Noel.

ENCERRAMENTO — O CR Feminino está encerrando os vários cursos direcionadas às reeducandas ao longo de 2018. Na última segunda-feira (3), houve o encerramento do curso sobre empreendedorismo realizado pela Escola do Legislativo. “Cerca de 120 ressocializandas participaram no último semestre, os cursos de assistente de administrativo, assistente de cozinha, cuidador de idosos ministrados pelo Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) e Lar dos Velhinhos. Além das parcerias com a Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba, Projeto Heroica e Art Hair”, afirmou.

Em 2018, os prédios do Corpo de Bombeiros e IC (Instituto de Criminalística) foram pintados pelas presas. “Também realizamos o projeto “Reeducando com Arte” duas vezes por semana e o “Reeducando com horta”, que temos conseguido abastecer a unidade com as verduras plantadas em nossa horta”, completou Celeste.

Atualmente, o CR conta com duas empresas externamente que contratam 20 presas e a Empresa Brascabos que emprega 26 presas. As reeducandas também atuam na manutenção e limpeza da unidade.

(Cristiani Azanha)