Já corrigiu a postura hoje?

Doenças ortopédicas são a maior causa de afastamento no trabalho; Prevenção deve começar na infância. 18,5% da população brasileira sofrem de dores nas costas. foto: Amanda Vieira/JP

De acordo com dados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), cerca de 70% dos afastamentos do trabalho no país são causados por doenças ortopédicas. Estima-se que mais de 27 milhões de brasileiros com mais de 18 anos enfrentem dores nas costas – o número corresponde a 18,5% da população do Brasil.

A prevenção dos problemas ortopédicos, de acordo com a fisioterapeuta e osteopata Pricilla Antunes, da ITC Vertebral Piracicaba, deve começar já na infância, quando surgem as primeiras preocupações, como os pés planos. “A formação do arco plantar se inicia a partir dos dois anos de idade, podendo ocorrer até os seis anos ou mais, a medida que a criança cresce. Andar descalço, pular, caminhar na grama, areia e terra ajudam na formação do arco”, explica a especialista.

Caso a formação do arco dos pés não ocorra até os oito anos, é necessário buscar um profissional. “Os pais devem procurar auxílio especializado em casos em que a criança não apresente desenvolvimento do arco nessa faixa etária ou tenha sua formação e posterior perda, além de crianças com queixa de dor nos pés ou presença de deformidades”, afirma. “A observação periódica por um especialista é importante para detectar alterações da evolução normal e casos patológicos”.

 

Fisioterapeuta Pricilla Antunes indica exercícios físicos como prevenção às doenças ortopédicas. foto: Amanda Vieira)

NA IDADE ADULTA

Além das dores nas costas e coluna que devem ser tratadas com correção da postura e acompanhamento médico, os atletas também devem estar atentos aos cuidados ortopédicos, principalmente no caso dos profissionais de alto desempenho, que necessitam de um acompanhamento especializado para minimizar as sobrecargas provenientes do esporte.

“Uma avaliação individualizada é indispensável para detectar desequilíbrios musculares e alterações biomecânicas. Isso é fundamental para planejar um trabalho de fortalecimento, bem como técnicas de relaxamento muscular que auxiliem na recuperação, prevenção de lesões e otimização do desempenho do atleta”, explica.

Entre os testes realizados, tanto para crianças como para atletas, está a avaliação da pisada, por meio da qual pode-se detectar possíveis alterações dinâmicas. Nesse caso, é indicado o uso de palmilhas anatômicas, além de treinos funcionais.

ATENÇÃO ESPECIAL

Para quem está na melhor idade, o acompanhamento ortopédico é essencial, já que é nessa fase da vida que diversas doenças do tipo começam a aparecer.

As principais alterações observadas em idosos são a osteoporose, artrose, osteófitos (o famoso “bico de papagaio”), a degeneração discal e a estenose do canal vertebral, esta última uma causa comum de dor nas pernas. Uma das formas de prevenção pode ser aplicada no dia a dia: a prática de exercícios físicos.

“As alterações podem gerar dores na coluna lombar, cervical, ombro, joelho e quadril, por exemplo, dependendo da estrutura acometida”, ressalta Pricilla. “Essas doenças são provenientes de processos degenerativos que ocorrem em decorrência do envelhecimento e hábitos de vida diária, posição de trabalho e sedentarismo”.

 

Mariana Requena
[email protected]