João Pauli é candidato a deputado estadual

deputado Médico disse que quer acabar com apadrinhamento. (Foto: Amanda Vieira / JP)

O clínico geral e sanitarista João Amauricio Pauli, 59 anos, pleiteia uma cadeira na Assembleia Legislativa por Piracicaba pela primeira vez. Apesar disso, disputa política não é algo inédito na carreira do médico, que já foi vice-prefeito e secretário de Saúde, de 2001 a 2004, no governo José Machado (PT). Antes disso, Pauli foi vereador de 1997 a 2000 e disputou as eleições de 2008 para prefeito e em 2014, quando concorreu a deputado federal, sempre pelo PV (Partido Verde). Morando em Piracicaba, desde os dois anos, quando veio de Salmourão (SP), sua cidade natal, Pauli disse conhecer de perto as necessidades da população piracicabana e da região. O médico afirmou que pretende entrar no Legislativo para atender ao pedido de renovação política pleiteada pela sociedade. “O povo quer mudança e eu sou preocupado e defendo a vida. O brasileiro está descontente com a política, a corrupção e a falta de propostas”, afirmou.

O candidato pretende combater o que ele chama de “falta de visão republicana” nos políticos que estão atuando. “Falta aos políticos enxergarem o povo, o público, resolver os problemas com transparência e atitude democrática, usar adequadamente os recursos públicos e acabar com os privilégios e apadrinhamentos”, destacou.

Na lista de prioridades de um eventual mandato, está a criação de projetos e políticas públicas no combate à violência contra a mulher e à desigualdade de gênero, respeito ao cidadão, programas de saúde e bem estar para os idosos, condições de emprego para os jovens e combate às drogas.

O candidato disse ter uma atenção especial às ONGs (Organizações Não Governamentais) como forma de darem atenção à sociedade. Pauli disse que também quer atuar em defesa às minorias e apresentar condições de emprego e novas oportunidades à sociedade. Como legislador, pretende defender o funcionalismo público incentivando a contratação por concurso e eliminando a terceirização.

“Quero ser uma porta aberta dentro da Assembleia Legislativa à comunidade de Piracicaba “, sintetizou. Disse que tem mantido contato com amigos da área da saúde e formado grupos de apoio em outras cidades do Aglomerado. Classifica a campanha como “franciscana”, diante da falta de recursos e a disposição que tem de ir até o eleitor. Nesse sentido, as redes sociais estão sendo a saída para chegar até o público. “ Através das mídias sociais tenho mantido o contato e apresentado minha história à população, principalmente aos jovens”, observou.

(Beto Silva)

O jornal de Piracicaba está publicando matérias com todos os candidatos a deputado estadual e federal, cujo domicílio eleitoral seja a cidade de Piracicaba. Isso para obedecer ao Princípio da Isonomia e não privilegiar a exposição de um candidato em detrimento a outro.