John Wick 3 surpreende expectativas e desbanca a Marvel

John Wick 3, com Keanu Reaves, tem recebido elogios

Os heróis mais poderosos da Terra são bons páreos, mas o imparável John Wick de Keanu Reeves pôs fi m a uma dinastia que a Marvel vinha construindo na bilheteria norte-americana.

Na onda de muitas críticas positivas, “John Wick 3 – Parabellum” superou todas as expectativas e arrecadou US$ 57 milhões neste último fim de semana, batendo “Vingadores” e também “Detetive Pikachu”. O terceiro longa também representou o ponto mais alto da franquia estrelada por Reeves: o primeiro fi lme, “De Volta ao Jogo”, faturou apenas US$ 14,4 milhões com uma estreia em 2500 salas; já John Wick 2 fez US$ 30 milhões em 3100 salas; por fim, o terceiro longa estreou em 3850 salas com US$ 57 milhões.

Internacionalmente, “John Wick 3” também rendeu bons frutos, totalizando US$ 149,2 milhões no fim de semana de estreia e superando com folga o orçamento de US$ 55 milhões. Tanto retorno já rendeu resultados: a Lionsgate e a Summit Entertainment revelaram que “John Wick: Chapter 4” chega aos cinemas em 21 de maio de 2021. Ainda não há previsão de estreia para o filme no Brasil, ou detalhes adicionais sobre título ou trama.

Já o mais novo lançamento da Marvel, “Vingadores: Ultimato”, teve uma queda de 53% em relação a sua semana anterior, faturando US$ 29 milhões nos EUA — o que ajudou o fi lme a chegar na marca mundial de US$ 2,6 bilhões — ficando muito próximo de ultrapassar “Avatar” e se tornar a maior bilheteria da história do cinema mundial. A atual maior bilheteria do cinema
ostenta uma arrecadação total de US$ 2,76 bilhões.

Enquanto isso, o grande lançamento da Warner neste mês, “Pokémon: Detetive Pikachu”, ficou dentro da arrecadação esperada nos Estados Unidos, faturando US$ 24,8 milhões e totalizando US$ 206 milhões mundialmente. O valor total arrecadado é aquém do esperado para um filme orçado em US$ 150 milhões e baseado em uma grande propriedade intelectual. O desempenho levemente abaixo do esperado está ligado com a arrecadação internacional, principalmente na China e no Japão, onde o filme estrelado por Ryan Reynolds não deslanchou financeiramente.