Laboratório amplia grade de exames na rede

exame Testes realizados serão feitos com novas tecnologias. (Foto: Divulgação)

Com a assinatura recente do contrato de R$ 1,8 milhão por ano da prefeitura com a empresa Siemens Healthcare e Diagnósticos, para locação de equipamentos de imunoquímica, o Laboratório Municipal vai ampliar a oferta de exames na rede pública de saúde. Vão entrar na grade um exame específico para diagnóstico de sífilis congênita (sorologia para Sífilis pelo método de quimioluminescência) e outro, a Troponina, para diagnóstico do infarto do miocárdio.

Como explicou Luiz Francisco Mendes, coordenador do Laboratório Municipal, “foi decidido que a triagem inicial da Sífilis na Rede Municipal de Saúde será realizada por um método mais avançado. A decisão foi tomada após analisarmos pesquisas recentes, na Europa e Estados Unidos, que nos darão maior segurança no diagnóstico da doença”.

Sendo assim, a nova tecnologia será de grande importância, principalmente para as gestantes, na prevenção da mortalidade infantil. A sífilis congênita, por exemplo, é uma das causas de morte fetal e prematuros na gestação. São realizados pela rede uma média de 2.000 exames por mês, sendo 500 só em gestantes.

Quanto à Troponina, trata-se de um exame para diagnóstico e acompanhamento do infarto do miocárdio, exclusivo para as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). “Havia essa demanda, que está sendo atendida com essa atualização tecnológica”, concluiu Francisco Mendes.

Para o secretário de saúde, dr. Pedro Mello, o sistema público precisa acompanhar as novas tecnologias para dar conta do crescimento da demanda por exames diagnósticos e preventivos. “As novas tecnologias permitem ganho em agilidade e eficiência, garantindo melhor atendimento aos usuários”, enfatizou.

O sistema automatizado é composto por três máquinas que trabalham de forma integrada possibilitando, além da agilização dos processos, uma grande economia tanto de tubos quanto de mão de obra. Dois novos exames fundamentais para o aprimoramento de diagnósticos foram acrescentados à nova grade. Um deles é a sorologia para Sífilis pelo método de quimioluminescência, outro, a Troponina.

Em relação ao contrato anterior, além do aumento da capacidade produtiva e da modernização tecnológica, haverá redução no custo dos procedimentos, o que vai gerar economia aos cofres públicos de mais de R$ 180 mil. As novas máquinas devem entrar em operação no próximo mês de outubro.

(Da Redação)