Lagarde afirma que reformas não estão completas ainda

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou que “o crescimento no Brasil está ocorrendo com reformas, que não estão completas ainda”. Para ela, é importante o País “fazer a consolidação fiscal de forma adequada ao crescimento”. O comentário vem após a divulgação do documento Monitor Fiscal em que o FMI recomendou que o governo brasileiro acelere o ritmo do ajuste das contas públicas nacionais numa conjuntura de melhor velocidade de expansão do PIB. O Fundo estima que o Produto Interno Bruto avançará 2,3% neste ano e 2,5% em 2019: “Reformas não são fáceis, mas recomendamos que ocorram a fim de os países manterem o crescimento sustentado por um período prolongado”. Lagarde, disse ainda que um ajuste súbito do processo de normalização da política monetária nos principais bancos centrais pelo mundo pode alterar os fluxos de capitais internacionais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.