Má iluminação gera reclamações no Eldorado 2

Os moradores da rua Aparecida D’Oeste, no bairro Eldorado 2, tem sofrido com a má iluminação da via. A principal reclamação é em relação aos postes, que estão presentes em apenas um lado da rua e a distância entre eles é considerada grande pelos moradores.

De acordo com o técnico de alarme, Fabrício Laureano, “a vizinhança inteira tem reclamado, já que os postes ficam muito distantes. Fica uma escuridão na parte da noite e várias crianças costumavam brincar nas ruas e hoje não podem mais fazer”, disse.

A má iluminação tem feito os moradores usarem as luzes das próprias casas para iluminar a rua. “Quando conversamos do lado de fora, deixo a luz do meu abrigo acessa para além de iluminarmos o local, garantir a segurança de quem passa”, comentou Laureano, ao lembrar que os moradores já reivindicam a colocação de mais postes na rua.

No último domingo (3), o cachorro de um dos moradores foi atropelado por uma moto devido a péssima qualidade de iluminação da via. “A rua é bastante movimentada e infelizmente um dos vizinhos perdeu o cão. Não podemos esperar que ocorra uma tragédia”, comentou o técnico de alarme. Segundo ele, a vizinhança estuda fazer um abaixo-assinado para melhorar a visibilidade na rua.

Por meio de nota, o CCS (Centro de Comunicação Social) da prefeitura disse que a iluminação pública viária é realizada conforme padrão vigente na época da sua instalação. “As luminárias são instaladas em compartilhamento com os postes da CPFL em que os vãos médios são padronizados entre 35 e 40 metros de distância. A norma prevê níveis mínimos de iluminação e uniformidade de acordo com o tipo e características da via, e conforme fluxo de veículos e de pedestres no período noturno”, informa.

Além disso, o CCS, a firma que não há necessidade de postes nos dois lados da calçada ou uma menor distância entre os vãos. “A potência da lâmpada utilizada nesta via está de acordo com valor padronizado para este tipo de via do município”, completa a nota. A prefeitura conclui dizendo que verificará, junto à CPFL e o responsável pela manutenção da iluminação pública da cidade, a realização de uma medida para corrigir os pontos apagados e/ou depreciados, além da limpeza.

 

Mauro Adamoli