Maestrina rege a OSP deste sábado

Nesta apresentação a sinfônica apresenta obras de Edvard Grieg e Frédéric Chopin, em duas sessões às 17h30 e 20h (foto: Alexandre Resende)

A OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) apresenta obras de Edvard Grieg e Frédéric Chopin em dois concertos hoje (30), às 17h30 e 20h, no Teatro Municipal Dr. Losso Netto. Para a regência do programa, o conjunto convidou Natália Larangeira, jovem maestrina que possui uma promissora carreira como regente de ópera, coro e orquestra. A entrada é gratuita e os ingressos podem ser retirados pela internet ou na bilheteria da Casa de Espetáculos, uma hora antes de cada sessão. As ações da Temporada 2019 da OSP contam com apoio da Revista Arraso e Jornal de Piracicaba.

O programa começa com “Danças Sinfônicas, op. 64”, do norueguês Edvard Grieg, um dos mais célebres compositores do período romântico e um dos nomes mais importantes da música sinfônica. “As Danças Sinfônicas são o melhor exemplo da influência do nacionalismo norueguês em sua obra, compostas a partir de uma coletânea de canções populares de seu país”, explica o maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP.

Na segunda parte, o público confere a música do balé “Les Sylphides”, que Roy Douglas orquestrou em 1909, baseada em oito músicas para piano do polonês Frédéric Chopin. A coreografia foi originalmente criada por Michel Fokine, em 1907, e estreada no Teatro Mariinsky, em São Petersburgo, sob o título de “Chopiniana”.

Natural de Indaiatuba, Natalia atua como regente titular e diretora artística da Camerata Filarmônica Brasileira e regente assistente da Orquestra Sinfônica de Santo André. Recentemente, ela se classificou em segundo lugar no 3º Concurso para regentes da Opera de Baugè, na França. Em Piracicaba, ela participou do Feimep (Festival Internacional de Música Erudita), como professora de coral, em 2012, e como aluna de regência, em 2015.

“Conheci Natália no 1º Encontro de Jovens Regentes do Feimep, do qual fui professor. Desde então, ela tem se destacado pela qualidade do trabalho, o que é muito importante para o fortalecimento da música erudita no Brasil, já que hoje são poucos são os jovens instrumentistas que persistem no estudo de regência, especialmente mulheres”, diz o maestro Jamil Maluf. Na ocasião, Natália teve a oportunidade de reger a Orquestra Acadêmica do Festival, no Teatro Erotídes de Campos, no Engenho Central.

No Brasil, a jovem maestrina tem em sua trajetória convites de regência da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Jovem do Estado de São Paulo e Orquestra do Theatro São Pedro. No exterior, Natália regeu orquestras na Argentina, Hungria, França, Portugal e República Tcheca. Além disso, ela integra o movimento Mulheres Regentes. Iniciada em março, a temporada de concertos da OSP recebeu os maestros convidados Thiago Tavares, Knut Andreas e William Coelho. Como solistas, se apresentaram o violinista piracicabano Cláudio Micheletti, além dos pianistas Lucas Thomazinho e Aleyson Scopel. A OSP também se apresentou na Sala São Paulo, a principal casa de concertos da América Latina, e integrou a programação do 50º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.

SERVIÇO

Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Sábado (30), às 17h30 e 20h, no Teatro Municipal Dr. Losso Netto (avenida Independência, 277, Centro). Entrada gratuita. Ingressos no www.megabilheteria.com ou na bilheteria do Teatro, uma hora antes de cada sessão. Informações: (19) 3433-3264 e 3434-2168 ou www. sinfonicadepiracicaba.org.br.

Da Redação