Mahle e Leonardo Martinelli compõem músicas para Encontro de Violas

O maestro Ernst Mahle e o pianista Leonardo Martinelli compuseram duas músicas distintas, uma cada um, especialmente para o I Encontro Campestre de Violas, um “retiro” de imersão ao universo da viola a ser realizado de 8 a 13 de fevereiro na cidade. O evento é encabeçado pelos violistas piracicabanos Gabriel Marin, Alexandre Razera, Renato Bandel e Pedro Visockas. A abertura do Encontro, na próxima quinta-feira, será com concerto gratuito para o público, às 18h30, na capela do bairro Monte Alegre. As obras de Mahle e Martinelli serão executadas no concerto de encerramento, na terça-feira de Carnaval, no mesmo horário e local.
 
 
Como forma de presentear os criadores do evento, Martinelli criou a peça para quatro violas eruditas de concerto Scherzo Pastorale, título italiano que significa “brincadeira campestre”. “Quando lançaram o projeto, dei meu presente para celebrar o encontro, que é uma iniciativa tão bacana. Fiz, então, uma música pensando neles, inspirada nesse clima de concerto pastoral para o campo, no interior. Pensei o que poderia fazer para abordar essa atmosfera. Na música de concerto há uma tradição forte de evocar esse clima que se chama pastoral e fui atrás disso”, disse, acrescentando que a composição é “despojadada e tem ritmo antigo próprio”, característica que induz à dança. A melodia é de caráter pastoral do renascimento.
 
 
Scherzo Pastorale também é inspirada na melodia La Follia, já tocada por Ludwig van Beethoven, que faz alusão ao Carnaval, período no qual o I Encontro Campestre de Violas será realizado. “Na peça, eu apresento o tema e faço 13 variações, estilos musicais diferentes, em torno da melodia. Foi uma modesta contribuição para dar um apoio e mostrar que é um festival importante com grande potencial de crescimento”, finalizou.
 
 
Com o intuito de dedicar uma canção a professores e alunos da Empem (Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle) e aos quatro idealizadores do I Encontro Campestre de Violas, que iniciaram os estudos em Piracicaba, sendo a maioria na própria Empem, o maestro Ernst Mahle compôs para o evento a música para quarteto Ao Cair da Tarde adaptada para violas, já que, originalmente, foi escrita para violino. “Estou muito contente, pois os musicistas estão fazendo um trabalho muito bom, se dedicando a esse instrumento que é muito importante na orquestra. Os quatro criadores do Encontro são excelentes”, disse.
 
 
ABERTURA — O repertório do concerto de abertura do evento já foi definido. Obra de Mahle, o Dueto Modal número 1 — Pentatônico será executado por Gabriel Marin e Pedro Visockas. Marin também apresenta o solo Capricho para Viola, composto por Henri Vieuxtemps. Alemande da Suíte 6, escrita por Johann Sebastian Bach, será executada por Alexandre Razera, enquanto Renato Bandel apresenta Prelúdio da Suíte 3, do mesmo compositor. De Mahle, ainda, tem Sonatina para Viola e Piano, que será tocada por Pedro Visockas e Ana Carolina Sacco (piano). Na sequência, Marin e Ana Carolina participam com a música O Cisne, de Camille Saint-Saëns. Romance número 2 em Lá Maior, de Robert Schumann, terá execução da mesma dupla. Renato Bandel e Alexandre Razera tocam Lamento para Duas Violas, de Frank Bridge. Integra o programa, também, Concerto para a Noite de Natal — arranjo para quatro violas — de Arcangelo Corelli.