Mais de 193 toneladas de lixo são retiradas das rodovias da região

O Departamento de Estradas e Rodagem (DER), o AB Colinas e Rodovias do Tietê recolheram 193,18 toneladas de lixo em 2018 nas rodovias da região de Piracicaba. Nas estradas administradas pelo DER, foram recolhidas 84 toneladas, enquanto no trecho da AB Colinas foram 108 toneladas, representando uma leve diminuição na quantidade recolhida de 2017, quando foram recolhidos 109 toneladas. No trecho da Rodovias do Tietê, apenas em dezembro de 2018, foram 1,38 toneladas.

As rodovias concessionadas pelo DER são a SP-304 (Luiz de Queiroz e Geraldo de Barros), SP-306 (Comendador Américo Emílio Romi), SP-135 (Margarida da Graça Martins), SP-151 (João Ometto), SP-147 (Deputado Laércio Corte e Samuel de Castro Neves). A rodovia SP-127 (Fausto Santomauro e Cornélio Pires), é administrada pela AB Colinas, enquanto que a rodovia SP-308 (Rodovia do Açúcar Comendador Mario Dedini) é de responsabilidade da Rodovias do Tietê. Tanto o DER, quanto a AB Colinas, realizam a limpeza diariamente nas rodovias, porém, ressaltam que o recolhimento de resíduos gerados por domicílios é responsabilidade da Prefeitura.

“Primeiro é feito o recolhimento manual, para depois serem retirados por caminhões”, destaca a Colinas, ao ressaltar que os materiais mais encontrados são os de origem plástica (garrafas PET), papel, papelão e metais (latas de alumínio).

Para diminuir a concentração de lixo nas rodovias, a AB Colinas realizou em 2018 cinco campanhas sobre o tema, com distribuição de panfletos e de sacolas de lixos para veículos nas praças de pedágio, além de recados em seus painéis eletrônicos. O DER afirma que mantém o constante monitoramento  por meio das Unidades Básicas de Atendimento, que também orientam a população.

A consequência de jogar lixo orgânico nas rodovias, como restos de comida deixados em sacos plásticos, é altamente prejudicial à fauna as margens das rodovias. Segundo os responsáveis pela manutenção das estradas, ao ver a sujeira na via, animais podem morrer por sufocamento ao ingerir objetos plásticos, por exemplo. “Em busca destes resíduos, eles também podem provocar acidentes, já que invadem as pistas, podendo ocasionar também o seu atropelamento. Além disso, o lixo pode obstruir o sistema de drenagem das vias e causar alagamentos”, reforçou a assessoria da AB Colinas.

MULTAS
Arremessar lixo em uma rodovia é considerado infração média pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê uma multa de R$ 130,16 e perda de quatro pontos na Carteira de Habilitação. Dependendo do volume de dejetos abandonados, o motorista pode responder a processo por crime ambiental.