Mantendo-se “jovem” e competitivo com o envelhecimento

Surgem a cada ano atletas que continuam extremamente competitivo, apesar de teoricamente já terem passado o seu auge físico. Atletas como Nicholas Santos do Brasil que é nadador, Roger Federer e Serena Willians, tenistas, são alguns dos últimos destaques, que estão na faixa dos 40 anos de idade e ainda ganham torneios, campeonatos ou são classificados para as Olimpíadas. A questão é: O que eles fazem de diferente para se manterem desta forma e nesta forma?

Uma coisa que ficou clara segundo Bob Lewin que escreveu um livro intitulado “Live the Best Story of Your Life: A World Champion’s Guide to Lasting Change” que fala sobre os segredos da longevidade no esporte é que a conscientização relacionada a importância de se praticar uma atividade física é muito maior do que em qualquer outra época. Mas ele dividiu algumas dicas sobre como transcender a idade e saúde em geral.

Treine todos os dias, mas não em intensidades tão altas: Para se ter sucesso sendo competitivo eles trabalham o que nós personal trainers chamamos de “recuperação ativa”. Se em um dia você treina corrida de forma específica, no outro dia treine uma bike indoor, ou nade, ou faça outra atividade. Isso faz com que sua musculatura não aumente as chances de lesões por esforços repetitivos e ainda assim ela fique treinada e condicionada.

Recupere-se sempre e faça disso uma rotina: A maioria destes atletas que estão acima dos 40 anos de idade relatados no livro mantém uma rotina de instrumentos e procedimentos que os ajudam sempre a se recuperar. Sejam eles acupuntura, massagens, banheiras de gelo quente, saunas, osteopatias, yoga e fisioterapias preventivas. O relato é que a musculatura recupera-se de uma forma bem mais rápida e seu corpo já está pronto para o dia seguinte. E isso faz toda a diferença à medida que vamos envelhecendo diz o autor.

Esqueça que você tem que ganhar: A grande maioria dos atletas entrevistados compartilham uma grande paixão pelo esporte a ponto de ficarem anos praticando, mas sem ficarem ansiosos ou angustiados com a vitória. A diversão aliada ao esporte diminui as chances de se frustrar, pois o grande objetivo é o de trabalhar a saúde com o aspecto social. Ser duro com você mesmo, faz com que muitas vezes você perca o “tesão” de realizar determinado esporte, mesmo que seja competitivo.

Esteja cercado de gente que possa cuidar da sua saúde. Esteja cercado de gente que você tenha prazer em estar junto praticando o esporte ou seu exercício. Segundo estes atletas longevos, é isso que faz toda a diferença ao se manterem competitivos, se divertindo e com continuidade para cuidarem da saúde. É exatamente aquilo que já escrevi em outros artigos por aqui: se quer ser saudável, tem que estar na sua tribo.

Até a próxima!