Matheus Amalfi Netto morre aos 96 anos

Matheus Matheus Amalfi Netto: mais de 15 mil partos. ( Foto: Acervo da Família)

O médico Matheus Amalfi Netto faleceu na sexta-feira (12) aos 96 anos. Nascido em Torrinha, veio para Piracicaba na década de 1960 onde realizou o sonho de construir uma maternidade e fundou clínica que leva o seu nome. Amalfi era ginecologista e obstetra e, segundo a filha Marina Amalfi, ao longo de sua carreira realizou mais de 15 mil partos em Piracicaba e região. Além de médico, era atleta praticante do tiro ao prato e ganhou mundiais na Europa. Ele atuou como médico até os 94 anos e em dezembro completaria 97 anos.

Segundo a filha, Amalfi sempre foi um profissional dedicado e ético. Em Torrinha, onde trabalhou após se formar pela Universidade Paulista, foi um dos fundadores do primeiro hospital da cidade. “Ele sempre foi muito dedicado aos pacientes, fazia vistas constantes era o típico médico de antigamente”, lembrou Marina. Foi nessa época que o descendente de italianos conheceu a enfermeira Apparecida Marques, que viria ser sua esposa e mãe dos seis filhos. “Eles se conheceram no trabalho”, contou acrescentando que a mãe faleceu há dois anos, meses depois do primogênito Luís.

“Como pessoa, meu pai sempre foi muito correto, íntegro, amoroso e presente na vida de todos”, acrescentou. Amalfi recebeu da Câmara de Vereadores o título de Cidadão Piracicabano. Ele faleceu por volta das 12h da última sexta-feira e foi enterrado às 14h30 de sábado, no cemitério Parque da Ressurreição. Amalfi deixou os filhos Cristina, Roberto, Marcos, Paulo Sérgio e Marina, além de 12 netos e sete bisnetos. Dos filhos, Paulo Sérgio seguiu a carreira do pai e é médico gastroenterologista. “Sempre vamos nos lembrar dele pela dedicação a medicina e por ter sido um profissional exemplar”, concluiu Marina.

(Beto Silva)