Mentor de latrocínio é morto por facção rival

O acusado de ser o mentor intelectual do homicídio do operador de caixa Luis Fernando Moura, 30, foi morto na cela em que estava preso em Cuiabá, no Mato Grosso, ontem. Segundo informações da Dise (Delegacia de Investigadores sobre Entorpecentes), o detido Jordan Rafael Bras de Arruda, 19, se intitulava membro do PCC (Primeiro Comando da Capital) e foi morto pela facção rival Comando Vermelho naquele Estado. A morte foi confirmada pela Polícia Civil, em nota. Segundo a polícia, Jordan foi quem apertou o pescoço da vítima até matá-lo e foi quem orquestrou o crime.
 
“Boa noite. Informamos a todos que, após chegada da equipe de escolta para buscar o preso Jordan Rafael Bras de Arruda, a equipe tomou ciência que ele foi morto por outros presos, devido a uma guerra de facções, PCC x Comando Vermelho. Aguardamos informação oficial do DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa) da Polícia Civil do Mato Grosso”, traz a nota.
 
Jordan estaria na casa de parentes na cidade de Poconé, no Mato Grosso. Outro suspeito, que tem a mesma idade e também teria participado do crime, foi localizado pelos investigadores na cidade de Jandaia do Sul, no Paraná, em 22 de fevereiro. De acordo com a polícia, a vítima foi estrangulada até a morte e o corpo abandonado em um matagal próximo ao bairro Santa Rosa, no dia 16 de fevereiro. (Da Redação)