MIS Itinerante traz exposição O tempo de Amyr Klink à cidade

arte Em 2010,Amyr Klink fez longa jornada pela Antartida. ( Foto: Rogério Tomazela)
Em 1974,Link fez viagem de moto pela América do Sul, com Fernando Costa. ( Fotos: Fernando Costa)

Em parceria com o Sisem, o MIS (Museu da Imagem e do Som), instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, através do programa MIS Itinerante, traz à Piracicaba pela primeira vez a exposição O tempo de Amyr Klink. A mostra traz 41 fotos das viagens do velejador, selecionadas por André Sturm, ex-diretor MIS, e por Marina Klink, fotógrafa e esposa de Amyr Klink. A exposição, que tem parceria com a Raízen, será aberta hoje, no Museu do Açúca e ficará disponível até 30 de novembro. A entrada é gratuita.

Formado em Economia pela USP, com pós-graduação em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie, Amyr Klink é considerado o maior navegador do Atlântico Sul. Construtor e comandante de embarcações, empresário dedicado ao mundo náutico, é autor de sete livros entre eles o best-seller Cem dias entre céu e mar, que já vendeu mais de 600 mil exemplares. É também palestrante disputado, há 30 anos, com mais de 2500 palestras realizadas.

A exposição traz um olhar apurado sobre essa trajetória singular, por meio de fotos que integram o livro “Não há tempo a perder” e de outras inéditas que foram selecionadas especialmente para mostrar os longos caminhos já percorridos por Amyr Klink. Além de fotos da cocuradora, Marina Klink, a mostra cronológica conta com imagens feitas por pessoas próximas a Amyr, como seus pais, irmãos, grandes amigos e velejadores. Exposta em 2016 no MIS, a exposição será exibida pela primeira vez em outro local. Na ocasião, o velejador realizou uma palestra para o público – que pode ser conferida, na íntegra, no Youtube (https://bit.ly/2OiBes5). “Essa exposição surgiu a convite do. Primeiramente começou em São Paulo. Achei o convite super interessante. Durante a mostra, toda a trajetória do Amyr será exposta, desde quando ele era jovem. Foi um desafio escolher todas as fotos para expor dentro de tantas viagens que ele fez. Por mais que somos casados há 24 anos, me surpreendi com a sua linda trajetória, pois escolhendo as imagens, notei que ele sempre foi a frente do seu próprio tempo mesmo ainda muito jovem. Pela primeira vez, a exposição sairá de São Paulo, e Piracicaba vai ser a primeira que a receberá. Estamos orgulhosos de levar sua história para a cidade. Vale a pena conferir”, contou Marina.

SERVIÇO – “O tempo de Amyr Klink” no Museu do Açúcar (Engenho Central – Armazém 5, acesso também por Ponte Pênsil). Visitação até 30/11, de segunda a sexta-feira das 13h às 21h; sábado das 10h às 22h e domingo das 10h às 18h.

(Ana Caroline Lopes)