Moradora do Bosques é investigada por infanticídio

Uma dona de casa de 36 anos está sendo investigada pela Polícia Civil por infanticídio. Ela deu entrada na maternidade do Hospital Santa Casa, com o bebê já morto. De acordo com o médico plantonista Gilmar Fernandes, o bebê aparentava ter traumatismo cranio encefálico, mas necessitaria de exame complementar no IML (Instituto Médico Legal) para confirmar a causa da morte. 
 
Segundo o boletim de ocorrência, os  funcionários da unidade hospitalar entraram em contato com a Polícia Civil para informar que um bebê já sem vida, atendido na unidade, aparentava estar com traumatismo. A mãe aparentava estar na 32ª semana de gestação. Ela permaneceu internada para passar por procedimentos cirúrgicos.
 
O delegado plantonista Alex Willians Adami e os investigadores do GOE (Grupo de Operações Especiais) estiveram no hospital . Ela disse aos policiais que, no dia anterior, estava com sintomas como vômito e dores pelo corpo, mas não sabia que estava grávida. Por volta das 15h de anteontem, ela se levantou para urinar no balde, ao lado da cama, e houve a expulsão “espontânea” do feto, que caiu dentro do recipiente com vômito.
 
Ela teria entrado em desespero e pediu a ajuda de uma vizinha, que a encontrou deitada ao chão e com dores e ainda presa ao bebê pelo cordão umbilical. A vizinha acionou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que prestou os primeiros atendimentos. A investigada informou apenas o primeiro nome do pai do bebê, com quem não tinha mais contato. A reportagem não localizou a investigada ou familiares até o fechamento desta edição. O caso será esclarecido no inquérito policial.