Moradores realizam arrecadações para ajudar filhos de mulher assassinada pelo marido

Comerciante arrecada donativos para os filhos da vítima (Amanda Vieira/JP)

Alguns moradores do bairro São Mateus se uniram em um gesto de solidariedade para ajudar dois irmãos de um e três anos, que ficaram órfãos de mãe, por conta da violência. Eles são filhos da gerente Celise Valentina Domingues , 32, que foi assassinada com golpes de marreta, no interior de sua casa no bairro Vale do Sol, na região do Balbo, no último dia 24. O marido, um corretor de imóvel de 28 anos, foi preso no mesmo dia acusado do crime. Ele foi abordado pela Polícia Militar ainda na frente do imóvel, com as roupas sujas de sangue. Desde o brutal crime, as crianças estão sob os cuidados da avó materna, que tem 72 anos, e testemunhou a agressão da filha e resgatou os netos, que estavam na residência.

Ainda abalada pela morte da filha, ela tem dificuldades de retornar para a casa, onde vivia com a filha, genro e seus dois netos. Ela tem ficado com de parentes e tem retornado poucas vezes para a casa. A comerciante Sandra Fagundes de Souza, disponibilizou sua padaria e mercearia como um dos pontos de arrecadação para fraldas, leite em pó, leite de caixinha e mantimentos. “Só não estamos arrecadando dinheiro, estamos abertos para quaisquer tipos de doações que serão destinados às crianças que de uma hora para outra tiveram a vida mudada. Estão sob os cuidados da avó, que tem ficado na casa de parentes, enquanto ela tenta se equilibrar, mas não está sendo fácil. Recentemente, ela voltou para casa para pegar algumas coisas, mas passou mal e teve que ser levada à UPA (Unidade de Pronto Atendimento)”, disse Sandra.

A comerciante disse ainda que um grupo de moradores está se organizando para fazer uma vaquinha pela internet para arrecadação de dinheiro

“Aqui no bairro, todo mundo ainda está chocado com o que aconteceu. Jamais poderia imaginar que aconteceria isso. No dia do crime, ele (corretor) veio na padaria com um dos filhos no colo para comprar leite. Era um casal que não aparentava ter problemas. Eles sempre passeavam juntos. Acho que ele surtou naquele dia. Estamos muito tristes com tudo isso”, desabafou a comerciante.

DOAÇÕES

Quem quiser fazer alguma doação pode levá-la ao estabelecimento, que fica na rua Romeu Falci, 470, no São Mateus.

 

 

Cristiani Azanha

[email protected]