Moradores se queixam de falta d´água

Imagens: Claudinho Coradini

Moradores de três bairros de Piracicaba se queixam de constantes interrupções no fornecimento de água. Eles contam que há dias em que a falta começa à tarde e só retorna no dia seguinte. Em dois casos, os consumidores reclamaram de não conseguir falar com os atendentes do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto).

O aposentado José Maria Teixeira, residente na rua José de Campos Camargo, no Maracanã, contou que já chegou ficou sem água durante um dia e meio. Nesta segunda-feira  (17), ele disse que o fornecimento parou às 16h e retornou na terça (18) após as 14h. “Tentei falar no Semae durante meio dia e não consegui, só fiquei ouvindo música e nada de me atenderem”, reclamou. Moradora no mesmo bairro, a massagista Carmem Françozo disse que enfrenta a falta d´água há dias. Ela disse que as interrupções têm ocorrido mais à noite e se estendem pela manhã.

No Canta Galo, a dona de casa Daniele Maciel da Silva disse que o abastecimento de água sempre foi problema no bairro. “Moro há sete anos aqui mas na época do calor a situação fica pior. Na segunda-feira acabou as 15h e voltou no dia seguinte de manhã”, reclamou. No Residencial Ipê Amarelo, moradores se queixam de falta d´água há cinco dias.

O Semae respondeu – por meio da assessoria de imprensa – que recebeu diversas reclamações de falta de água no bairro Maracanã. Desde segunda-feira equipes trabalham no perímetro, foram encontrados dois vazamentos e que nesta quarta-feira (19),  à tarde, foi verificado a volta do abastecimento, que deve ocorrer de forma gradativa. O Semae acrescentou que continua trabalhando na região nesta quinta-feira, 20. “Para que os usuários não sejam surpreendidos, é necessário que toda residência tenha caixa d’água, conforme é estabelecido legalmente”, informou o Semae.


Jornal de Piracicaba
Beto Silva