Moradores transformam área de lazer e convivência

Um lixão a céu aberto se transformou em uma área de convivência colorida, com bancos de madeira e mesas de jogos com bancos feitos de concreto, cercada de muitas flores e árvores frutíferas. Pedras pintadas em cores vivas demarcam a praça adotada pela comunidade. No começo do dia e no final da tarde, os pássaros fazem a festa, pois são alimentados pelos moradores. Saguis também buscam refúgio na mancha verde. Esse cantinho verdejante e multicolorido fica no cruzamento das ruas João Liberato da Silva e Domingos José Lopes Rodrigues, entre os bairros Terra Nova, Primeiro de Maio e Astúria. Foi batizada de Praça Flamboyant. Tudo foi concebido pelos moradores, que cuidam do plantio e da manutenção do espaço.
 
O crédito vai para o morador Pedro Luís Salvagni, que iniciou o projeto há três anos e contagiou o aposentado Milton Müller, 73. Os espaços foram separados por cercas feitas de bambu. Muitas flores foram plantadas no terreno de esquina, como orquídeas, azaléias e uma infinidade de espécies da flora. Müller contou que se entusiasmou com a ideia. “Entrei de sola”, disse o aposentado, que considera uma terapia cuidar do jardim .
 
Voluntários como Paulo Roberto Blumer e o comerciante Dorival também ajudaram. Árvores frutíferas produzem abacate, laranja, maracujá, limão, jambo, caqui, mamão, banana, jabuticaba, morango, acerola, goiaba, ameixa e romã, cujas frutas são colhidas pelos moradores ou consumidas pelas aves. Carcaça de micro-ondas, capacete de moto, vasos sanitários, tanquinho de roupa e pneus usados foram reutilizados e viraram floreiras. 
 
O convívio com os animais é valorizado. Müller e o também voluntário e aposentado Jaime Dantas Pereira, 75, criaram um cesto suspenso movido por uma corda com roldana, que é puxado até o alto de uma figueira, para que os pássaros se alimentem de frutas doadas por um varejão. “Os saguis vem comer banana na nossa mão”, contou Müller. De manhã e à tarde, pássaros como sabiá, sanhaço, canário da terra, bem-te-vi fazem a festa, pois são alimentados por uma moradora, Conceição, que também cuida de um gato de rua que mora na praça. Tucanos e pombos também sobrevoam o local. 
 
O objetivo é que seja uma praça para todos. No espaço, os moradores podem brincar de dama e jogos de tabuleiro nas cinco mesas de concreto com bancos. Segundo Pereira, pessoas de fora do bairro aproveitam o espaço. “Aqui não tem lugar melhor para ficar”, disse Pereira “Aqui ficou uma maravilha”, reforça o idoso. Residente há 12 anos na frente da praça, o aposentado Nilson Rodrigues, 66, também aproveita o espaço. “Melhorou aqui. Quando meu netinho está aqui gosta de ficar comigo na praça. Ficou gostoso”, afirmou Rodrigues. A única benfeitoria feita no local foi a instalação de um hidrômetro, para aguar as plantas. Os voluntários pediram instalação de luminárias e de tomadas para uso de equipamentos e canalização de uma galeria para que a água de chuva escorra direto para um córrego nas proximidades.
 
A Secretaria de Defesa do Meio Ambiente informou que a iniciativa dos moradores em preservar aquele espaço é importante, pois ajuda a manter o local limpo e saudável, evitando a disposição de entulhos. “A Prefeitura tem à disposição o Viveiro de Mudas para orientações e plantio de árvores adequadas nesses espaços. Quanto à iluminação, não há nada programado”, traz nota da administração.