Morre, aos 88 anos, Mestre Ambrósio, ícone do carnaval piracicabano

Amigos e admiradores se despedem de Ambrósio com boas recordações. (Foto: Amanda Vieira / JP)

Faleceu na cidade de São Paulo, na manhã desta quarta-feira (19), aos 88 anos, Antônio Martins Ambrósio Caldeira, mais conhecido como Mestre Ambrósio, ícone do carnaval piracicabano.

As redes sociais de Ambrósio (Página e Perfil Pessoal) estão cheias de mensagens de pesar postadas nesta manhã por admiradores que demonstram a tristeza pela partida da importante figura, mas também relembram a alegria e entusiasmo que o Mestre carregava.

O prefeito Barjas Negri manifestou suas condolências em nota. “Quero expressar os meus sinceros votos de pesar a toda família e amigos pela passagem do já saudoso Mestre Ambrósio, figura marcante, espontânea e alegre do nosso carnaval. Dono de uma vitalidade incrível, Mestre Ambrósio se foi, mas nos deixou como legado a sua alegria de celebrar a vida”, declarou.

Para Tony Azevedo, fundador do Bloco da Ema, as memórias guardadas serão de um amigo de longa data. “Estou muito sentido. É um sentimento difícil, mesmo sabendo que a vida é assim mesmo. Quando conhecemos uma pessoa especial e ela faz parte da nossa vida, queremos que ela esteja sempre conosco”, declara, visivelmente emocionado. “A lembrança que guardarei para sempre é de uma pessoa aberta a escutar, sempre feliz e sem preconceitos. Era um amigo daqueles que podemos contar nos dedos. Ele representa o espírito humano na cidade, e sou grato por tê-lo conhecido”.

Pablo Carajol Delvage, coordenador do Projeto Guri em Piracicaba e um dos fundadores do bloco carnavalesco ‘Cordão do Mestre Ambrósio’, também garante que guardará boas memórias de Mestre Ambrósio. “Para nós, amigos, a partida é muito triste, mas a imagem que terei dele na memória é de uma pessoa alegre, bem disposta, companheiro, amigo e, apesar da idade, muito antenado com tudo o que acontecia na sociedade”, relembra. “Ele esteve presente em tudo o que pôde durante a vida e me disse, uma vez, que queria festa em seu velório, então é isso que pretendemos fazer”.

O Mestre Ambrósio recebeu, em 7 de maio, uma Medalha de Mérito Legislativo concedida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba, por meio de iniciativa da vereadora Nancy Thame (PSDB), por conta de sua relevância para a cultura da cidade. A vereadora diz que Piracicaba é honrada pela possibilidade de ter vivido aqui uma figura tão especial. “Fica muito dele conosco, principalmente por conta do enorme poder do Mestre em agregar pessoas com seus sentimentos. A sensação que fica é de gratidão pelos valores carregados por ele, os mais puros da alma de um ser humano”, afirma. “Piracicaba teve a honra de ter uma figura como Ambrósio vivendo aqui”.

Mais informações sobre o velório e sepultamento na matéria especial da edição do Jornal de Piracicaba de amanhã (20).

 

O MESTRE DO CARNAVAL

O bloco de carnaval “Cordão do Mestre Ambrósio” surgiu há 10 anos no carnaval piracicabano, fundado em 2009, como homenagem ao boêmio senhor Antônio Martins Ambrósio Caldeira, que sempre foi apaixonado pela música, dança e pela cultura carnavalesca brasileira.

Natural de Potirendaba, interior do estado, Ambrósio era conhecido nas noites piracicabanas devido à sua paixão pela dança, hábito que compartilhava com sua esposa, também já falecida. Frequentava os forrós e rodas de samba da cidade, o que motivou Pablo Delvage, Juca Ferreira e alguns amigos a fundarem o bloco em 2009. Esperavam 60 pessoas para o primeiro ano, e acabaram reunindo 300.

A partir de então, o “Cordão do Mestre Ambrósio” virou sensação entre os foliões piracicabanos, arrastando multidões pelas ruas da cidade, embalados pelas marchinhas de carnaval e acompanhados pelo próprio senhor Ambrósio, que fez questão de estar presente em praticamente todos os desfiles.

 

Mariana Requena
mariana.requena@jpjornal.com.br