Morre Gustavo Jacques Dias Alvim, ex-reitor da Unimep

Alvim foi presidente do XV de Novembro e presidente da Câmara. (Arquivo /JP)

Morreu ontem, aos 81 anos, Gustavo Jacques Dias Alvim, advogado, jornalista, ex-presidente do XV de Novembro, ex-reitor da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e sempre atuante na cidade. O enterro será hoje, às 10h, com saída da Igreja Metodista Central para o Cemitério da Saudade. Sua morte causou forte comoção na cidade e nas redes sociais.

Gustavo Alvim nasceu na cidade de Vera Cruz, no dia 27 de setembro de 1936 e mudou-se para Piracicaba, em 1948. Ele deixa a esposa Vera Baggio Dias Alvim, com quem era casado há mais de 50 anos, a filha Luciana Baggio Alvim Gava e netos.

METODISTA – A notícia de sua morte causou forte comoção por parte de integrantes de entidades e amigos. A Sede Nacional Metodista publicou nota. Gustavo Alvim era membro do Conselho Metodista. No último Concílio Geral da Igreja Metodista, em 2016, Gustavo Alvim participou ativamente da Comissão de Legislação. O professor foi indicado pelo Colégio Episcopal para fazer parte da assessoria responsável por preparar o conclave.
O ex-reitor da Unimep, Clóvis Pinto de Casto, publicou nota: “Gustavo Alvim foi uma das pessoas mais fiéis à Igreja Metodista que conheci. Viveu com grandeza de espírito. Parte deixando uma bela obra”, escreveu.

XV DE PIRACICABA – O Clube XV de Piracicaba também manifestou lamento sobre a morte de seu ex-presidente. O professor foi mandatário do clube piracicabano entre os anos de 1972 e 1973 e contribuiu com o clube de diversas outras formas. Ontem, durante partida de futebol, em rodada válida pela Copa Paulista, no Barão da Serra Negra, foi respeitado um minuto de silêncio antes do início do jogo, em homenagem ao professor. (Mais sobre sua atuação pelo esporte pode ser lido na página E1 desta edição).

LEGISLADOR – A Câmara também manifestou pesar pela morte de Gustavo Alvim, que durante os anos de 1969 e 1972 exerceu mandato de vereador na cidade pelo Arena (Aliança Renovadora Nacional), sendo presidente pelo período de um ano. “Alvim era um democrata, homem íntegro, generoso e que no decorrer de sua vida pública trabalhou pelo fortalecimento de Piracicaba. Era um educador por excelência”, disse o presidente da Câmara, Matheus Erler (PTB).

Pelo Legislativo, ele foi homenageado com as medalhas Bicentenário de Piracicaba e Prudente de Moraes, os títulos de Cidadão Piracicabano e o de Ético na Educação.

O prefeito Barjas Negri (PSDB), amigo pessoal do professor, também publicou nota. “Conhecia o professor Gustavo desde a época em que trabalhávamos na Dedini. Atuamos juntos na Unimep, eu como professor e ele como diretor. Depois ele se tornou reitor da Universidade, onde teve uma brilhante carreira. É uma grande perda para a Educação e o Esporte piracicabanos, já que ele também foi um grande incentivador do esporte por meio da Associação Desportiva Unimep”, disse.

O deputado federal da Itália, Fausto Longo, também manifestou seu pesar. “Notícia triste. Lamentamos profundamente a perda de Gustavo Alvim, uma figura humana cuja ética, inteligência e generosidade sempre foram e sempre serão uma referência e um exemplo para todos que tiveram o privilégio de sua amizade e convivência”, escreveu. Membros do IHGP (Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba) e da Academia Piracicabana de Letras também lamentam a morte do professor.

(Fernanda Moraes)